MENU

Baixa umidade aumenta os riscos de incêndios

Baixa umidade aumenta os riscos de incêndios

Atualizado: Terça-feira, 24 Agosto de 2010 as 11:56

O veranico que vem fazendo nos últimos dias vem agradando a parte da população do Paraná que não gosta muito do frio. Dias ensolarados, com temperaturas semelhantes as do verão, devem fazer parte da rotina dos paranaenses até o próximo domingo.

Apesar dos dias bonitos, há uma preocupação: a baixa umidade relativa do ar faz com que aumentem os riscos de incêndios e também a procura pelos hospitais devido as doenças respiratórias.

O relações pública e tenente do Corpo de Bombeiros, Leonardo Mendes dos Santos, informa que o tempo seco está propício para ocorrências de incêndios. Somente nos últimos três dias, foram mais de 65 incêndios em Curitiba e na Região Metropolitana (RMC).

“É comum enfrentarmos esse problema de baixa umidade nesta época do ano. Com isso, a vegetação fica seca e qualquer situação com fogo tende a sair do controle. Por isso, é bom que se evitem queimar o lixo doméstico ou de fazer a limpeza de um terreno por meio do fogo”, afirma.

Somente ontem, foram mais de 10 incêndios. “Tivemos um incêndio grande em Campina Grande do Sul (RMC) e outros de pequenas proporções em Almirante Tamandaré, Colombo e em alguns bairros de Curitiba, como Santa Cândida e no Campo Comprido.

Em 23 dias deste mês, tivemos 939 incêndios. As regiões de Maringá, Londrina e Cascavel foram as mais afetadas. Curitiba e RMC registraram mais de 90 incêndios e a tendência é de que esse número aumente”, garante.

Além dos problemas de incêndio, a baixa umidade do ar ataca principalmente quem tem a saúde mais frágil. O diretor-médico do Laboratório Frischmann Aisengart, Mauro Scharf, conta que a procura por atendimento médico aumenta nestes períodos.

“Quem tem algum tipo de problema respiratório costuma ficar mais suscetível em dias muito secos. Porém, cabe ressaltar que não é o ar seco que deixa a pessoa doente, mas sim a poluição e outros agentes que não se dispersam. O tempo seco vai causar apenas um desconforto nasal e ocular”, conta.

Simepar

De acordo com o meteorologista do Instituto Tecnológico Simepar, Samuel Braun, a semana deve ser de muito sol e tempo seco, com bastante variação de temperatura.

“Hoje (ontem) tivemos 23,8% de umidade do ar. Abaixo de 30%, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), já é considerada crítica. A tendência é de que a umidade mantenha-se abaixo dos 30% para os próximos dias. Outro ponto a se destacar é a diferença de temperatura ao longo do dia. Em Curitiba, tivemos a mínima de 9,8ºC e máxima de 28,6º”, informa.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também