Baleado em tentativa de assalto nos Jardins pede desculpas no Facebook

Baleado em tentativa de assalto nos Jardins pede desculpas no Facebook

Atualizado: Sexta-feira, 25 Novembro de 2011 as 2:14

O estudante Julio Bolognesi Sommerhauzer, de 21 anos, baleado no peito na noite de quarta-feira (23) após reagir a uma tentativa de assalto nos Jardins, em São Paulo, postou uma mensagem no Facebook na manhã desta sexta-feira (25) pedindo desculpas por sua reação no incidente. O criminoso, que queria roubar o carro do universitário, fugiu sem levar nada. O atirador ainda não foi identificado pela Polícia Civil.

Sommerhauzer afirmou na sua página na rede social que já se sente melhor. Ele permanecia internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, nesta manhã. Ele passou por uma cirurgia para fazer uma drenagem torácica e reparar os ferimentos no estômago. Segundo o hospital, a bala entrou pelo tórax, perfurou o diafragma, atingiu o estômago e parou próxima a uma vértebra. Não há previsão de alta.

No Facebook, Sommerhauzer postou uma mensagem: " Galera, desculpa o susto que eu dei em todos, já estou bem melhor, mas por enquanto ainda estou na UTI do hospital. Obrigado a todos de coração por todas as mensagens, ligações e visitas... vocês meus amigos que me deram força pra sair dessa. Só tenho a agradecer a Deus pelos amigos que ele me deu e pela minha família, sem vocês não sou nada. Obrigado de coração mesmo! "

Amigos de Sommerhauzer, que cursa o quarto ano de comércio exterior na Universidade Mackenzie e é praticante de jiu-jítsu, disseram nesta manhã ao G1 que o estudante está arrependido de ter reagido. Um colega que divide apartamento com a vítima afirmou que apesar de bala estar alojada no corpo do colega, próximo da coluna, ele não ficará com sequelas, pois já está movimentando pescoço, braços e pernas. A família do jovem é de Araraquara, no interior de São Paulo.

Câmeras de segurança

A Polícia Civil investiga o caso e tenta identificar o atirador. Câmeras de segurança de prédios próximos ao local do crime gravaram a ação, o agressor e a vítima. Elas já estão em poder do 78º Distrito Policial, nos Jardins. Cópias foram repassadas para o Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico Científica. Peritos vão clarear e aproximar as imagens para comparar o rosto do bandido com o banco de fotos de criminosos da polícia.

Segundo informou a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, ainda está sendo analisado se as cenas serão disponibilizadas à imprensa para divulgação. Assim que o rapaz tiver autorização dos médicos para falar, os investigadores querem ouvi-lo para buscar informações que possam identificar o atirador.

O caso

O crime é apurado como tentativa de assalto. Sommerhauzer tinha acabado de estacionar seu carro, um Volkswagen Gol preto, na Rua José Maria Lisboa, por volta das 22h de quarta-feira, quando foi abordado por um homem armado. Ele pretendia visitar um amigo que mora num prédio na mesma via. Testemunhas disseram aos policiais que o criminoso, que usava boné preto e cinto branco, sacou a arma e anunciou o assalto e fez dois disparos - um no chão e outro para o alto.

O representante de moradores de um dos edifícios afirmou ao G1 , sob a condição de anonimato, que assistiu as cenas gravadas pelo prédio, e elas mostram o estudante reagindo.

“Todo mundo sabe que quando se é assaltado, a orientação da polícia é a de não reagir, mas esse jovem fez o contrário. Assim que foi abordado, ele saiu do carro e foi para cima do criminoso. Chegou até a ficar numa posição de jiu-jítsu. Ao ver isso, o bandido atirou e correu sem roubar nada”, disse o morador. A equipe de reportagem não teve acesso a essas imagens.        

veja também