MENU

Bandidos roubam obras de arte de galeria baiana em estrada de SP

Bandidos roubam obras de arte de galeria baiana em estrada de SP

Atualizado: Sexta-feira, 6 Maio de 2011 as 2:46

Onze obras de arte que se deslocavam de Porto Alegre para Salvador foram roubadas na madrugada de quarta-feira (4), durante assalto no km-54 da rodovia Fernão Dias, próximo ao município de Mairiporã, em São Paulo. As obras são de autoria de artistas como Mário Cravo Júnior, Tunga, Daniel Senise, Bruno Giorgi e Nelson Leirner e pertencem a Paulo Darzé Galeria de Arte, localizada no bairro da Vitória, em Salvador. A galeria planejava realizar uma mostra em agosto com os trabalhos artísticos.

“O motorista e o condutor foram rendidos por três homens com armas pesadas e levados para o matagal. Depois tiraram a carga e abandonaram o veículo, já que ele é rastreado”, relata o colecionador Paulo Darzé sobre a ocorrência. Paulo Darzé comenta que as obras são de grande porte, mas que não acredita que os bandidos soubessem previamente que a carga era composta por arte, já que tudo estava encaixotado.

Quem dirigia o veículo era Edilson Pereira Silva, de 38 anos, acompanhado por Wesley Nery Dias que, segundo Edilson, tem cerca de 20 anos. O motorista precisou parar no pedágio de Mairiporã, porque a cancela não abriu, o que também aconteceu com um veículo Celta cor preta. “Achei que era problema do sistema. Quando liberaram meu caminhão, depois de uns três quilômetros, eu desci em uma ladeira de forma lenta, porque o veículo é um pouco pesado e, quando percebi, o Celta tinha me fechado e um homem já estava com a arma no vidro”, relata Edilson.

Edilson conta que eles foram alojados no banco de trás dos veículos e tiveram que permanecer com cabeça abaixada ao longo de pelo menos 40 minutos. Um dos homens dirigiu o caminhão acompanhando o Celta. “Pararam em um local muito escuro, não enxergávamos nada. Nesta hora pensei que eles iam matar a gente”, diz. Os bandidos renderam as duas vítimas por cerca de 40 minutos, enquanto dois dos homens desceram mais abaixo do local com o caminhão, segundo ele, possivelmente para descarregar o material.

Na volta, os homens colocaram novamente as vítimas no Celta e deixaram eles no matagal, próximo à rodovia, assim como o caminhão. Neste percurso de retorno, Edilson relata que reparou no diálogo dos bandidos. “O motorista perguntou: E aí, o que tem de bom? E o outro respondeu: Não sei se é vantagem, tem umas caixas, esculturas, madeiras. E o outro falou: Não era isto que eu queria”, narra.

Além das obras, os assaltantes levaram R$ 320 do motorista. Em seguida, eles prestaram queixa no posto da Polícia Rodoviária Federal. A delegacia que investiga o caso é do município de Mairiporã.

veja também