MENU

Bando que incendiou casa buscava R$ 80 mil; dois morreram

Bando que incendiou casa buscava R$ 80 mil; dois morreram

Atualizado: Sexta-feira, 30 Março de 2012 as 1:50

A Polícia Civil em Jandira, na Grande São Paulo, indiciou na manhã desta sexta-feira (30) as cinco pessoas presas suspeitas de matar um casal e incendiar uma casa na noite de quinta-feira (29), em Barueri. Os quatro homens e uma mulher foram citados no inquérito pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), incêndio e formação de quadrilha. Um outro suspeito foi detido na manhã desta sexta-feira (30) e será interrogado.

Segundo o delegado seccional Albano David Fernandes, as pessoas detidas confessaram a invasão da casa, que foi roubada e incendiada, e a participação nos assassinatos. Apesar disso, a única mulher detida negou qualquer envolvimento nos crimes quando foi questionada pelo G1 na delegacia central de Jandira. Os outros presos não quiseram falar com a imprensa.

No andamento do inquérito, a polícia vai investigar qual foi a motivação dos crimes: se os criminosos mataram as vítimas porque elas perceberam a invasão ou se foram assassinadas por vingança. Os corpos foram encontrados carbonizados, o que dificulta a identificação das vítimas. A investigação trabalha com a hipótese delas terem sido mortas antes do incêndio. Um dos presos teria dito à polícia que o casal foi esfaqueado.

"A única certeza que temos é que em praticou o crime recebeu a informaçao de que alguém ali dentro da casa tinha dinheiro. Os criminosos entraram lá para roubar 80 mil, mas não encontraram esse valor e levaram eletrodomésticos e produtos, como comida e até cerveja", disse Fernandes.

Mesmo com a informação da confissão dos detidos, o delegado ainda aguarda a conclusão de exame de DNA e possível reconhecimento dos corpos por eventuais parentes para confirmar se eles são mesmo dos donos da casa: um empresário de 68 anos e uma engenheira de 55. Um parente das vítimas e uma empregada doméstica do casal serão ouvidos pela investigação.

Segundo o delegado, os criminosos teriam usado revólveres e facas durante a invasão ao imóvel. "Tudo leva a crer, diante das circunstâncias e da confissão dos presos, que os corpos são do casal. Um deles afirmou ter esfaqueado uma das vítimas porque estava com medo de ser reconhecido por ela futuramente", disse.

Prisões

Os cinco detidos foram flagrados durante uma ronda da Guarda Civil Municipal de Jandira, que percorria o bairro Gabriela para coibir o tráfico de drogas. Quando os guardas se aproximaram de uma Fiorino na Rua Avelino Abreu Silva, os ocupantes do veículo tentaram se desfazer de um eletrodoméstico e não souberam explicar a procedência do produto. Na sequência, os guardas viram um grupo descarregando outros eletrodomésticos.

Segundo a Guarda Civil, o motorista da Fiorino teria confessado que os produtos foram roubados de uma casa em Barueri, incendiada pelo grupo após o roubo. No local morava um casal.

De acordo com a Guarda Civil Municipal deJandira, há sinais de que as vítimas tenham sido torturadas. Somente após o laudo da perícia será possível saber se elas morreram por causa do incêndio ou das agressões que teriam sofrido.

Durante o crime, os assaltantes picharam nas paredes a sigla de uma facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios paulistas. Segundo a Guarda Civil de Jandira, dos cinco detidos, quatro pertencem à facção. A Delegacia Central de Jandira irá investigar o caso. Os detidos poderão responder por incêndio, latrocínio e formação de quadrilha.

Segundo a polícia, os criminosos procuravam por R$ 80 mil que estariam na casa. A informação pode ter sido repassada pela mulher que também foi detida com o grupo. “Há uma suspeita de que ela foi funcionária do casal. Ela alega que é diarista, mas não disse se era lá no condomínio”, disse o guarda municipal Clóvis Castro.

veja também