MENU

Bebê de 1 ano e 9 meses morre de dengue hemorrágica no RJ

Bebê de 1 ano e 9 meses morre de dengue hemorrágica no RJ

Atualizado: Terça-feira, 22 Março de 2011 as 4:40

A menina Maria Clara Silva Martins, de 1 ano e 9 meses, é mais uma vítima de dengue hemorrágica no Rio de Janeiro. Segundo a mãe, Maria das Graças Silva Martins, de 45 anos, o diagnóstico inicial foi dor de garganta. A família acredita em erro médico.

A criança morreu às 21h30 de segunda-feira (21) após ser internada na UTI pediátrica do hospital particular Cemeru, em Santa Cruz, na Zona Oeste da cidade., no domingo (20).

A família mora em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. No bairro Grão Pará, moradores denunciam focos da doença e mais de dez casos de dengue hemorrágica já registrados.

De acordo com a tia de Maria Clara, Alda de Freitas, de 34 anos, a criança foi levada pela primeira vez ao hospital na quinta-feira (17). “A mãe foi e voltou várias vezes ao hospital com a Clara. A médica dizia que era dor de garganta. Deu medicação, mas a menina começou a inchar. No sábado ela chegou a ter convulsões. Eles não queriam internar porque diziam que o plano não cobria. O hospital está nos cobrando R$ 5 mil pela internação”, contou, indignada, a tia.

A tia diz que a mãe está anestesiada. “Era uma criança muito alegre, que cativava a todos. Se o diagnóstico tivesse sido correto ela ainda poderia estar aqui”, disse, sem conseguir conter a emoção.     Hospital confirma morte, mas nega erro médico

Procurada pelo G1 , a administração do hospital confirma a morte da criança por dengue hemorrágica, mas descarta erro médico. De acordo com a administradora Fabiana Guimarães, o primeiro e único diagnóstico antes da internação no domingo foi realizado na sexta-feira (18), onde, segundo ela, foi diagnosticado inflamação na garganta.

"A criança estava sem febre e ativa", afirmou a administradora, que disse ainda que, a segunda vez em que a mãe levou a menina ao hospital no domingo, a criança já apresentava um grave quadro. Naquele momento foi detectado dengue hemorrágica e prescrita a internação.

A administradora explica também que o plano de saúde não cobria internação, mas que o procedimento foi realizado por indicação médica. Segundo Fabiana Guimarães, a família foi avisada de que haveria custos, já que o hospital é particular e não tem convênio com o SUS. De acordo com a administradora, o valor a ser cobrado ainda não foi fechado.

Morador do Cosme Velho se recupera da doença

O surto da dengue chegou à Zona Sul do Rio, no bairro Cosme Velho, onde 23 pessoas tiveram a doença, somente este ano. A informação é da Secretaria municipal de Saúde. Agora já são 14 bairros da cidade com o surto da dengue.

O economista Ricardo Markwald, de 62 anos, é morador do Cosme Velho e foi diagnosticado com dengue hemorrágica na última semana. “Felizmente tenho recursos e consegui me recuperar após receber plaquetas, mas temo pelas pessoas com menos recursos. É uma doença muito grave e que se alastra com muita rapidez”, afirmou o economista. Markwald já solicitou à Secretaria municipal de Saúde uma vistoria em sua casa para eliminar algum foco do mosquito que possa existir no local.

Notificações crescem em 2011

Em menos de três meses, o número de notificações de casos de dengue no Rio é maior do que o total dos anos de 2010 e 2009  somado na capital. Desde janeiro já foram notificados 8.315 casos da doença na cidade. Nos dois anos anteriores, somados, foram 5.843 notificações.

O surto se dá quando há mais de 300 casos por cada cem mil habitantes. Em Pedra de Guaratiba, já são 1.119,3 casos/ 100 mil habitantes. Os bairros de Saúde, Barra de Guaratiba, Catumbi, Bonsucesso, Anil, Centro, Cocotá, Acari, Santa Teresa, Santo Cristo, Paquetá e Rio Comprido também estão com surto, segundo dados da Secretaria municipal de Saúde.     Bebê morre de dengue hemorrágica

No último sábado (19), um bebê de quatro meses morreu de dengue hemorrágica, no Rio de Janeiro, contabilizando 15 mortes pela doença no estado, somente este ano. A menina estava internada no Hospital Quinta D'Or, em São Cristóvão, na Zona Norte da cidade.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde informou que já são 20.150 casos suspeitos de dengue em todo o estado, desde o dia 2 de janeiro até o dia 12 de março. Procurada pelo G1, a Secretaria estadual de Saúde não confirmou a morte da menina, alegando que o balanço do estado só é divulgado às quartas-feiras.     A Secretaria municipal de Saúde estendeu os dias e horário de funcionamento em 11 postos de saúde localizados em áreas com maior incidência de dengue. Os postos passam a abrir todos os dias da semana (inclusive sábados e domingos), das 8h às 20h. Somente a Policlínica Augusto Amaral Peixoto, em Guadalupe, não funcionará aos domingos.      

veja também