MENU

Bebê que nasceu em estação de trem segue internado em UTI neonatal

Bebê que nasceu em estação de trem segue internado em UTI neonatal

Atualizado: Terça-feira, 19 Julho de 2011 as 11:32

Grávida deu à luz um menino na estação de trem

de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, nesta

segunda-feira (18) (Foto: Jadson Marques/AE)

  O bebê de quase 4,6 kg que nasceu na estação do trem de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, permanece internado na UTI neonatal do Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, nesta terça-feira (19). O menino Rafael Guilherme está estável e desde segunda-feira (18) respira sozinho, sem aparelhos , segundo informações da Secretaria estadual de Saúde.

A mãe do menino, Daniele Conceição Bispo, de 24 anos, também segue internada na mesma unidade. Ela passa bem e está em recuperação. Segundo a Secretaria estadual de Saúde, ainda não há previsão de alta para mãe e filho.

Parto na estação de trem

No início da tarde de segunda-feira (18), Daniele seguia com o marido, Rafael Nascimento Araújo, de 20 anos, para a maternidade, quando a bolsa rompeu. A grávida foi socorrida pelas pessoas que estavam no local e por funcionários da SuperVia, e o parto ocorreu em um banco da estação de trem.

"Eu estava muito nervoso, mas as pessoas que estavam na estação e funcionários da SuperVia nos ajudaram. Uma técnica de enfermagem que estava esperando trem foi quem fez o parto", contou o pai do bebê. "Foi muito emocionante".

De acordo com Rafael Araújo, a bolsa de Daniele rompeu por volta das 12h30. "Chamamos os bombeiros e a ambulância, mas passaram 15, 20 minutos e nada. Aí o bebê nasceu às 13h em ponto", contou o pai de primeira viagem. "Depois que o bebê nasceu, ainda ficamos esperando mais uns 30 a 40 minutos pela ambulância, e nada".

Pais levam bebê de ônibus a hospital depois do

parto na estação de trem (Foto:Jadson Marques/AE)

  Com isso, pai, mãe e bebê seguiram – de ônibus – para o Hospital Rocha Faria, em Campo Grande.

De acordo com a Secretaria estadual de Saúde, o bebê chegou ao Hospital Rocha Faria apresentando dificuldade para respirar.  Nas primeiras horas na unidade, o bebê respirava com a ajuda de aparelhos.

O Corpo de Bombeiros informou, por meio de sua assessoria, que o primeiro pedido de socorro para a grávida na estação de trem foi recebido no quartel de Campo Grande às 12h45. Mas, como no momento todas as ambulâncias da unidade estavam em socorro, o chamado foi repassado para o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência).

"A corporação abrirá sindicância interna para apurar a demora na solicitação de uma ambulância em outra unidade do CBMERJ", afirma a nota.          

veja também