MENU

Bombeiros encontram corpo de mulher que desapareceu após chuva em SP

Bombeiros encontram corpo de mulher que desapareceu após chuva em SP

Atualizado: Quinta-feira, 4 Fevereiro de 2010 as 12

Os bombeiros localizaram no fim da manhã desta quinta-feira (4) o corpo de uma mulher de 74 anos que havia desaparecido após a chuva desta quarta-feira (3) na região de Cidade A. E. Carvalho, na Zona Leste de São Paulo. As buscas por um menino de 11 anos, que também sumiu depois do temporal na mesma região, continuam. Outras duas pessoas morreram por causa da chuva nesta quarta. O corpo da mulher estava em uma mata que margeia o Córrego Jacu-Pêssego. A água subiu muito por causa da chuva, mas o nível estava mais baixo nesta quinta.

Com a localização do corpo desta senhora chega a 73 o número de mortes causadas pelas chuvas desde o início de dezembro no estado de São Paulo.Um balanço da Defesa Civil Estadual divulgado às 10h desta quinta-feira informava 71 mortes, pois ainda não contabilizava a morte de um homem atingido por um raio no bairro do Pari, na região central, na noite de quarta nem a morte desta senhora na Zona Leste.

A morte mais recente incluída no balanço era de um homem de 75 anos que foi atingido por uma árvore no acesso à Ponte da Vila Maria, na Zona Norte. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o idoso chegou a ser levado com vida ao Pronto-Socorro da Vila Maria, mas morreu em seguida. 

O temporal que atingiu a capital paulista na tarde desta quarta-feira (3) encheu a Avenida Caititu, na região de Cidade A. E. Carvalho. A casa localizada no número 1.288 foi invadida pela água, que, com sua força contínua, levou dois meninos para um córrego que passa atrás da residência. O estudante Daniel Bispo da Costa, de 15 anos, foi salvo por um tio logo que caiu no curso d’água. Seu amigo de 11 anos, porém, foi levado pela enxurrada e permanece desaparecido.

Com pequenos cortes nos braços, Daniel afirmou ao G1 que tudo aconteceu muito rápido. Segundo o jovem, a água invadiu sua casa por volta das 17h. "Eu estava com amigos tentando salvar os móveis levantando eles", disse. Como o volume de água era muito grande, o menino teve uma ideia: fazer um buraco na parede para que a água escoasse. O problema é que a pequena rachadura, aliada à força da água, fez com que parte da parede desmoronasse.Os dois meninos foram levados na hora ao córrego que passa atrás da residência. Com muito esforço, Daniel conseguiu se agarrar na margem do córrego. Apreensivo, o tio do garoto, o ajudante geral Edmilson Santos Bispo, de 33 anos, correu até o local onde o menino estava e com o auxílio de uma corda e de uma escada, resgatou o sobrinho. "Pena que não consegui pegar o outro garoto", lamentou Bispo. 

Destruição

A chuva de quarta também destruiu boa parte do asfalto da Avenida Caititu. O local está intransitável na altura do número 1.200. "Até a tubulação do esgoto não aguentou e quebrou", afirmou a dona de casa Ângela de Carvalho Cabral, de 41 anos.

Com o fim da tubulação, o esgoto corria a céu aberto na região. Enquanto isso, crianças e adolescentes brincavam despreocupadamente na via cheia de detritos.

veja também