MENU

Bombeiros esvaziarão tubulão para facilitar retirada de barco do lago

Bombeiros esvaziarão tubulão para facilitar retirada de barco do lago

Atualizado: Quarta-feira, 1 Junho de 2011 as 2:32

Os bombeiros que atuam no içamento do barco que naufragou no Lago Paranoá, em Brasília, no último dia 22, retomaram no fim da manhã desta quarta-feira (1) o trabalho de içamento da embarcação. A estratégia inicial para o sétimo da operação, conta a Major Vanessa Signale, é esvaziar um dos tubulões do Imagination e fazer a tração com auxílio do rebocador.

“Com o esvaziamento, tentaremos virar a embarcação para a posição de navegação ou arrastá-la para a margem na posição em que se encontra”, explicou a major. O tubulão é a estrutura preenchida com ar que garante flutuação ao barco. O barco que naufragou está com o casco virado para cima, a 150 metros da terra e a uma profundidade de oito metros.

O uso do barco que serve de apoio para os bombeiros desde o resgate das vítimas também pode ser acionado para realizar a tração. Se o Imagination não se movimentar, os bombeiros tentarão usar um trator esteira, que puxará da margem o Imagination. Cerca de 15 mergulhadores participam da operação nesta quarta.     Polícia periciou barco Imagination nesta terça(31).

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)     Investigação criminal

Na manhã desta terça-feira (31), os peritos da Polícia Civil e da Marinha examinaram a embarcação ainda no lago. A polícia espera a retirada do barco para concluir as análises em terra, mas o delegado Adval Cardoso, que cuida da investigação do caso, já disse que "duas ou três pessoas" devem ser indiciadas.

Segundo o delegado, pouco mais de 80 pessoas já haviam prestado depoimento sobre o caso, até a tarde desta terça. “Há poucas divergências, mas precisamos checar tudo para não ficar nenhuma dúvida. Isso demanda tempo”, explicou Cardoso. Segundo o delegado, pouco mais de 80 pessoas já haviam prestado depoimento sobre o caso, até a tarde desta terça. “Há poucas divergências, mas precisamos checar tudo para não ficar nenhuma dúvida. Isso demanda tempo”, explicou Cardoso.

Ele ainda informou que está tendo dificuldades em conseguir alguns depoimentos. "Algumas pessoas estão com medo de represálias, por isso estamos tendo algumas dificuldades para encontrá-las, mas já temos equipes atuando na busca", afirmou.

Cardoso disse que o objetivo da polícia é identificar quantas pessoas estavam no barco. “Queremos saber o número exato de pessoas e quem são elas. Já sabemos que havia na embarcação mais do que estava na lista.”

Ele não deu um prazo para a conclusão do inquérito. O barco segue sob a condição de apreendido até que seja liberado pelos peritos.

Segundo o delegado Rogério Leite, da Polícia Fluvial de Brasília, mergulhadores encontraram uma rachadura em uma estrutura na parte de baixo do barco que auxilia na flutuação.

Naufrágio

O acidente com o Imagination deixou nove mortes. Mais de cem pessoas estavam no barco quando ele naufragou. Nota divulgada pela Marinha no dia seguinte ao do acidente informava que o barco tinha capacidade para 90 passageiros e 2 tripulantes.

O naufrágio aconteceu por volta das 21h do dia 22. No momento do acidente era realizada no barco uma festa organizada por uma empresária, dona de um buffet. A irmã dela morreu no naufrágio.

Em depoimento à polícia, o piloto do barco, Airton Carvalho da Silva Maciel, disse que a embarcação estava inclinada para a esquerda quando deixou o cais. Ele afirmou que pediu aos passageiros para irem para o outro lado, “para compensar” a inclinação.        

veja também