MENU

Bombeiros raspam cabelo na Alerj em apoio aos 439 colegas presos

Bombeiros raspam cabelo na Alerj em apoio aos 439 colegas presos

Atualizado: Quarta-feira, 8 Junho de 2011 as 5:22

Sargento dos bombeiros raspa os cabelos na Alerj em apoio aos colegas presos (Foto: Tahiane Stochero/G1)

  Bombeiros que protestam em frente à Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) contra as prisões dos 439 colegas após a invasão do quartel central da corporação começaram, na tarde desta quarta-feira (8), a raspar os cabelos. Eles dizem que o fato é em apoio aos colegas detidos.

"Estou aqui protestando na Alerj desde sábado, não saí daqui. Como meus colegas presos, eu também estou preso. Nosso ato é para mostrar ao governo que estamos unidos. Eles não vão nos separar", disse o sargento Paulo Nascimento, que liderava o movimento. Com um apito, ele acionava os colegas a se juntarem a ele.

Uma fila logo se formou atrás do carro de som de um sindicato que apoia a causa dos bombeiros. Segundo estimativas de policiais militares, pelo menos 300 manifestantes, entre bombeiros e familiares, continuam protestando em frente à Alerj nesta quarta. Muitos passaram a noite acampados no local, onde há barracas e colchonetes.

Os líderes anunciaram que durante a noite desta quarta-feira eles devem se reunir com deputados federais que integram a Comissão de Segurança Pública da Câmara que pretendem atuar como interlocutores dos manifestantes junto ao governo federal.

Estudantes fazem protesto em apoio

Estudantes e moradores de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, fazem uma manifestação em apoio aos bombeiros, na tarde desta quarta-feira. Segundo o 12º BPM (Niterói), o protesto é pacífico e não atrapalha o trânsito na região.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, os manifestantes saíram do Clube de Icaraí e seguem em direção ao Centro de Niterói.

Bombeiros elaboram nova proposta

A Associação de Cabos e Bombeiros do Rio elabora, desde a manhã desta quarta-feira (8), uma nova proposta para apresentar ao comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Sérgio Simões, em uma reunião marcada para esta tarde, no Quartel Central da corporação.

Na noite de terça-feira (7), após mais de quatro horas de reunião com sete representantes dos bombeiros, o comandante da corporação afirmou que a proposta salarial apresentada pelos militares precisava ser reformulada . Segundo ele, o piso estava acima do que o governo estadual pode pagar.

Vídeo mostra imagens de bombeiros presos

Antes de serem transferidos, no domingo (5), para o quartel de Charitas, os bombeiros presos foram encaminhados, no sábado (4), para a Corregedoria da Polícia Militar, em São Gonçalo, onde dormiram no chão e também em ônibus, além de ficarem muitas horas sem se alimentar.

O vídeo ao lado foi enviado por um bombeiro preso que não quis se identificar.

O pedido de relaxamento e liberdade provisória para os 439 bombeiros presos, feito no início da noite de terça, pela Defensoria Pública do estado do Rio de Janeiro, ainda não foi apreciado, de acordo com o Tribunal de Justiça do Rio. O pedido foi entregue à Auditoria Militar.

Por volta das 20h50 de terça, centenas de bombeiros continuavam ocupando as escadarias da Alerj em protesto contra a prisão dos 439 colegas de farda presos.        

veja também