MENU

Bope é acionado após tiroteio no Morro do Fallet, no Rio

Bope é acionado após tiroteio no Morro do Fallet, no Rio

Atualizado: Sexta-feira, 4 Novembro de 2011 as 8:19

Policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foram acionados na noite desta quinta-feira (3), após um tiroteio no Morro do Fallet, no Centro do Rio. As informações são da Polícia Militar. Segundo a PM, o confronto aconteceu após a prisão de dois suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas na comunidade. Ainda não há informações sobre feridos.

A dupla foi presa por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) que patrulhavam a região. De acordo com o coronel Rogério Seabra, do Comando de Polícia Pacificadora (CPP), os suspeitos foram abordados com grande quantidade de drogas. Ele afirmou, ainda, que os policiais deixavam a favela, quando ouviram disparos. A PM ainda investiga as causas do tiroteio.

Além do Bope, policiais do 5º BPM (Praça da Harmonia) e do Batalhão de Choque também foram acionados para o local. De acordo com as primeiras informações da PM, uma agente que atua na UPP teria entrado em contato com o batalhão pedindo reforço. Em seguida, os policiais não conseguiram mais entrar em contato com ela.

PM fica tetraplégico em outro confronto

Em setembro, um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) ficou tetraplégico após ser baleado durante um confronto no Morro do Fallet. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública (Seseg). De acordo com a secretaria, o agente foi atingido no pescoço durante um patrulhamento na comunidade.

Na época, o então comandante-geral da Polícia Militar do Rio, coronel Mário Sérgio Duarte, admitiu que a PM investigava denúncias de um esquema de corrupção envolvendo policiais da UPP dos morros da Coroa, Fallet e Fogueteiro.

UPP foi inaugurada em fevereiro

O Morro do Fallet recebeu a 15ª UPP do Rio de Janeiro em fevereiro deste ano. A unidade atende, ainda, aos morros do Fogueteiro e da Coroa. Na época, nove morros do Centro do Rio foram ocupados numa megaoperação da polícia. De acordo com a Secretaria de Segurança, mais de 800 homens atuaram na ocupação.      

veja também