Câmara de Santo André aprova projeto para indenizar vítimas de explosão de loja

Câmara de Santo André aprova projeto para indenizar vítimas de explosão de loja

Atualizado: Quarta-feira, 7 Outubro de 2009 as 12

Foi aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal de Santo André, no ABC, o projeto que prevê indenizações às vítimas da explosão da loja de fogos de artifício que ocorreu na cidade no mês passado.

Pelo projeto, as famílias atingidas deverão receber uma verba de R$ 150 mil reais para despesas emergenciais. A explosão foi no dia 24 de setembro. Duas pessoas morreram e doze ficaram feridas.

Quatro casas foram totalmente destruídas, e outras 26 foram atingidas. A polícia ainda investiga as causas da explosão, e já ouviu o depoimento de várias testemunhas, inclusive do dono da loja, Sandro Castellani.

O laudo dos peritos ainda é aguardado para confirmar se havia estoque para a fabricação ou se os fogos estavam em local irregular.

Na semana seguinte ao acidente, quase duas toneladas de fogos de artifício foram encontradas em uma oficina que pertence a um cunhado de Castellani. Os dois foram ouvidos e liberados pela polícia.

Foi aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal de Santo André, no ABC, o projeto que prevê indenizações às vítimas da explosão da loja de fogos de artifício que ocorreu na cidade no mês passado.

Pelo projeto, as famílias atingidas deverão receber uma verba de R$ 150 mil reais para despesas emergenciais. A explosão foi no dia 24 de setembro. Duas pessoas morreram e doze ficaram feridas.

Quatro casas foram totalmente destruídas, e outras 26 foram atingidas. A polícia ainda investiga as causas da explosão, e já ouviu o depoimento de várias testemunhas, inclusive do dono da loja, Sandro Castellani.

O laudo dos peritos ainda é aguardado para confirmar se havia estoque para a fabricação ou se os fogos estavam em local irregular.

Na semana seguinte ao acidente, quase duas toneladas de fogos de artifício foram encontradas em uma oficina que pertence a um cunhado de Castellani. Os dois foram ouvidos e liberados pela polícia.

veja também