MENU

Câmara de SP adia para a próxima semana instalação de CPIs

Câmara de SP adia para a próxima semana instalação de CPIs

Atualizado: Quinta-feira, 24 Março de 2011 as 9:50

A Câmara Municipal de São Paulo deve instalar na próxima semana pelo menos duas de três comissões parlamentares de inquérito (CPIs) sugeridas pelas lideranças dos vereadores. Havia expectativa de que a instalação de CPIs ocorresse ainda nesta semana, após a formação das comissões permanentes, mas os vereadores ainda não se decidiram sobre os temas a serem investigados.

O  presidente da Câmara, José Police Neto (PSDB), diz que uma das propostas é pressionar pelo cumprimentos de acordos entre a Prefeitura e as concessionárias de energia elétrica, que prometiam maior eficiência na iluminação da cidade, especialmente na Zona Leste, e pelo aterramento das redes. Ele lembra que a eliminação da fiação aérea constitui a segunda segunda etapa do projeto Cidade Limpa e pode dar maias segurança para a população.

"São poucas as metrópoles do tamanho de São Paulo que tem fiação exposta." Os vereadores também vão avaliar a proposta do PT de investigar o traçado do Trecho Norte do Rodoanel Mário Covas. "São matérias que ganham corpo e a nossa vontade é que os líderes e os parlamentares cheguem a um acordo", afirma. Outra proposta é a de investigação da aplicação das políticas de acessibilidade na cidade de São Paulo.

Police afirma que a Câmara de São Paulo ainda enfrenta resquícios da briga política provocada pela eleição da Mesa em dezembro do ano passado. Desde a retomada da legislatura, em 1º de fevereiro, o grupo político denominado Centrão obstrui votações propostas pelo prefeito Gilberto Kassab. Police acredita que a definição das comissões permanentes, em que o Centrão saiu beneficiado, deve acalmar ânimos.

"A Casa de ontem avançou porque elegeu as comissões e hoje realizou reuniões nessas comissões. Isso também leva a uma nova realidade. É lógico que distensiona o processo no dia de hoje. Cada dia que passa dá novo ritmo à Casa."

Police Neto diz que a Câmara ainda passa por um processo de acomodação. "A Casa está em um período de acomodação. Nós viemos de uma eleição em 15 de dezembro em que teve uma disputa. A gente vinha em um período sem disputa. Toda vez que a disputa acontece, você leva um tempo para acomodar. O dia de ontem foi o primeiro momento de acomodação em que os parlamentares anunciaram seus desejos de presidência de comissão e a partir de seus desejos vimos como isso poderia ser ajustado."

Integrante do Centrão, o vereador Wadih Mutran (PP) diz que a maioria conquistada pelo governo na quarta-feira foi "transitória", por se tratar de projetos de interesse do funcionalismo.

veja também