MENU

Campanha incentiva denúncia de exploração sexual de crianças e adolescentes

Campanha incentiva denúncia de exploração sexual de crianças e adolescentes

Atualizado: Quarta-feira, 18 Fevereiro de 2009 as 12

O Pierrô e a lágrima que escorre no rosto dele. Essa é marca da Campanha Nacional Contra a Exploração Sexual de Crianças e de Adolescentes - Carnaval 2009. O personagem foi escolhido como símbolo da Campanha por representar a alegria do carnaval, mas apresentar uma lágrima de sofrimento, concebida, na ocasião, para mostrar a tristeza que também acontece nesse período: a exploração sexual de crianças e de adolescentes.

Coordenado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, através do Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, o lançamento nacional da campanha aconteceu no último dia 13, em Manaus (Amazonas).

De acordo com a coordenadora da Rede Aquarela (Coordenadoria de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes), Germana Vieira, o órgão já está realizando abordagens nos pré-carnavais da capital cearense desde o dia 31 de janeiro. "Essa campanha é específica para o carnaval", explica, ressaltando que durante todo o ano há o trabalho de conscientização da sociedade através de outras campanhas.

Com o slogan: "Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é crime. Denuncie! Procure o Conselho Tutelar de sua cidade ou disque 100", a campanha tem como objetivo principal divulgar os serviços disponíveis para a denuncia. Fortaleza, que é destaque nacional pela quantidade de casos denunciados pelo número, ainda possui o dique-denúncia municipal (0800-285-0880). Somente em 2008, o Disque 100 registrou 1605 ligações vindas da capital cearense.

Segundo informações da Subsecretaria de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, o número de denúncias crescem a cada mês. De 2007 para 2008, o aumento foi de mais de 30%, o que demonstra que a população está mais atenta ao problema. Para Germana, o aumento das ligações mostra que a sociedade está mais consciente de que a exploração sexual de crianças e de adolescentes é uma violação de direitos e que precisa ser denunciada. "Ficamos felizes quando as denúncias chegam", afirma.

Além das campanhas, a Funci também realiza ouros trabalhos de enfrentamento à violência sexual através do programa Rede Aquarela, que trabalha na prevenção comunitária para o enfrentamento à violência e abuso sexual, promovendo oficinas, palestras, campanhas, seminários e outras ações sobre o tema. O programa possui ainda o Espaço Aquarela, abrigo para o acolhimento às crianças e adolescentes vítimas de exploração sexual e tráfico para fins sexuais.

veja também