MENU

Candidatos a prefeito do Rio divergem pouco no penúltimo debate do segundo turno

Candidatos a prefeito do Rio divergem pouco no penúltimo debate do segundo turno

Atualizado: Sexta-feira, 24 Outubro de 2008 as 12

Candidatos a prefeito do Rio divergem pouco no penúltimo debate do segundo turno

O sétimo e penúltimo debate dos candidatos a prefeito do Rio de Janeiro foi o mais cordial e amigável. A opinião foi unanimidade entre os organizadores do evento e os próprios candidatos a prefeito da cidade Eduardo Paes (PMDB-PP-PTB-PSL) e Fernando Gabeira (PV-PSDB-PPS).

O encontro foi realizado na manhã de quinta-feira, 23 de outubro, na sede do Jornal do Brasil, no Rio Comprido, zona norte da cidade.

As propostas de Paes e Gabeira apresentaram mais pontos em comum do que divergências. Para o candidato do PV, uma vantagem para a população carioca.

"É uma certeza para os eleitores do Rio de Janeiro que determinadas políticas serão realizadas, independente de quem seja o vencedor", disse Gabeira.

Já Eduardo Paes declarou que as diferenças nas propostas estão na postura de cada um. "Acima de tudo muita humildade e pé no chão. Essa aqui é uma candidatura que não tem delírios, não tem divagações maiores", disse.

Entre os pontos comuns nos programas foram expostos: o compromisso de licitar as linhas de ônibus e trabalhar com as vans na legalidade, não aumentar impostos e desenvolver clubes para atender às crianças e aos idosos. O saneamento básico nas periferias da cidade foi defendido como prioridade pelos dois candidatos.

Outra convergência foi em relação ao Plano Diretor, que ainda não foi votado pela Câmara de Vereadores. Tanto Gabeira quanto Paes concordaram que esse plano de longo prazo é instrumento básico da política de desenvolvimento do município e que batalharão para que seja aprovado no primeiro semestre de 2009.

Os dois discordaram ao falar sobre como pretendem combater a dengue na cidade. Paes disse que irá criar o Gabinete da Dengue. Gabeira criticou a iniciativa, que chamou de inviável por falta de recursos. Ele disse que o importante é criar um hospital de referência no combate à doença e insistiu na eficácia do controle aéreo dos focos de dengue, proposta ironizada pelo candidato do PMDB.

Na questão de segurança, ambos os candidatos disseram que pretendem equipar a Guarda Nacional e intensificar as parcerias com as polícias do Estado. Gabeira criticou a atual política combativa de segurança do governo do estado, aliado de Paes, e disse que usará a inteligência para não cometer violência.  Paes discordou e defendeu a postura do atual governador do Rio, Sérgio Cabral, que vem surtindo resultados "positivos, como têm mostrado os números".

Postado por: Claudia Moraes

veja também