MENU

Cão espancado em Tanabi, SP, passa por cirurgia na mandíbula

Cão espancado em Tanabi, SP, passa por cirurgia na mandíbula

Atualizado: Segunda-feira, 12 Dezembro de 2011 as 1:36

Cão espancado perdeu parte direita da mandíbula

(Foto: Divulgação / Adalberto Amaral) O cachorro espancado em Tanabi, no interior de São Paulo, irá passar por cirurgia para reconstrução da mandíbula nesta segunda-feira (12), em São José do Rio Preto. Segundo a Polícia Ambiental, a filhote de seis meses foi espancado no sábado (10) com um pedaço de pau e socos pelo próprio dono.

O presidente da ONG Ajudaa, Adalberto Amaral, de São José do Rio Preto, se dirigiu até Tanabi para adotar o animal. A filhote foi encaminhada para o Hospital Veterinário da cidade, que irá cuidar do animal e fazer a recomposição óssea. “Os veterinários vão tentar reconstruir a mandíbula. Após seis meses, terá que passar por outra cirurgia para nivelar os ossos. Infelizmente ,ele nunca mais poderá morder nada, pois não tem força. A alimentação será baseada em alimentos pastosos e líquidos”, explica Adalberto. A ONG irá tomar conta do boxer até sua recuperação. De acordo com informações da polícia, a filhote da raça boxer apanhou porque havia mordido o celular do dono. Indignada com a agressão do filho, os pais tentaram socorrer o animal e foram ameaçados. A mãe do suspeito levou a cachorra ao veterinário. Um boletim de ocorrência foi aberto contra o suspeito por maus-tratos a animais e ameaça aos pais.

Segundo o veterinário Antônio Hernandes, que acompanha o estado de saúde da cachorra, o cão sofreu um trauma na pata esquerda e quebrou o arco da mandíbula. “Dois pedaços ficaram pendurados e outros foram perdidos. Ela também teve uma luxação que acredito ter sido causada por socos”, diz.

A Polícia Ambiental de São José do Rio Preto esteve neste domingo (11), na clínica veterinária para constatar o crime. De acordo com informações do cabo Silvio Perpétuo Lanza, foi aberto um auto de infração contra o suspeito de agressão. Ele receberá multa de R$1.5 mil e responderá por crime ambiental.

Outros dois casos de maus-tratos foram registrados esta semana na região. No sábado (10), o dono de um bassê abandonou o cachorro dentro do porta-malas de um carro por mais de 3 horas. A filha do proprietário do veículo, que é de Barretos, disse que os pais viajaram e, ao chegar ao aeroporto, se deram conta de que o cachorro havia entrado no carro. Para não perderem a viagem, deixaram o cão lá e pediram para a filha buscar. Sem ônibus da cidade para São José do Rio Preto, a garota demorou para chegar e a Polícia Ambiental precisou ser chamada para retirar o cão do veículo.

Outro caso foi na última quarta-feira (7), quando um filhote de quatro meses foi resgatado após passar 12 horas enterrado em Novo Horizonte. Um integrante da Associação de Proteção aos Animais, Marcos Rodrigues, recebeu denúncia de que havia um cachorro enterrado vivo no quintal de uma casa. Ele conseguiu encontrar o cão e o levou para uma clínica. O estado de saúde do filhote melhorou nesta segunda-feira (12).          

veja também