MENU

Capital paulista registra recorde de baixa umidade do ar

Capital paulista registra recorde de baixa umidade do ar

Atualizado: Segunda-feira, 17 Agosto de 2009 as 12

A capital paulista registrou sexta-feira, 14 de agosto, o recorde histórico de baixa umidade relativa do ar. De acordo com a estação convencional do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), localizada no Mirante de Santana, na Zona Norte, a umidade relativa atingiu 10% às 15 horas, o que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é considerado estado de emergência. Este dado supera o ocorrido em 10 de setembro de 1981, quando a Capital teve 13% de umidade relativa. Para o fim de semana, a previsão é de que o tempo seco e o sol forte continuem em todo Estado. Não há expectativa de chuva em nenhuma região paulista.

A baixa umidade do ar favorece o acúmulo de poluição na atmosfera, o que tem efeitos negativos para o organismo humano. Entre eles, ocorre o ressecamento das mucosas e a inflamação das vias respiratórias, o que aumenta casos de alergias, asma, faringite, amidalite, entre outros. Para evitar esses problemas, médicos sugerem a hidratação constante, dieta leve (a base de frutas e verduras), umidificador de ambiente ou uma bacia de água ao lado da cama. Outra dica é que não se pratique exercícios em ambientes abertos, principalmente em horários com mais trânsito e poluição (das 7h às 10h e das 16h às 19h). "Nesses dias, não é recomendável sair para correr em avenidas movimentadas nos horários de pico", afirma o médico José Cançado, presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia.

veja também