MENU

Capivaras se multiplicam em parque e causam polêmica no interior de SP

Capivaras se multiplicam em parque e causam polêmica no interior de SP

Atualizado: Quarta-feira, 5 Maio de 2010 as 10:14

A presença de um grupo de capivaras em um parque de Bragança Paulista, a 85 km de São Paulo, está dividindo a opinião dos moradores da cidade. Os animais podem carregar um tipo de carrapato que transmite a febre maculosa, uma doença grave. Por isso, parte da população tem medo das capivaras.

Elas comem, dormem e brincam - transformaram o Lago do Taboão, em Bragança Paulista, em um lar. No começo era apenas um grupo com seis capivaras. Mas em um ano, no ambiente tranquilo, sem predadores naturais, elas se multiplicaram. Hoje são 22, um macho, seis fêmeas e 15 filhotes. A família numerosa virou atração.

''Eu amei, vou levar a foto e mostrar lá na minha terra. Eu moro em Minas e vou levar de lembrança'', comenta uma senhora. ''Eu acho bonitinhas, não atrapalha em nada'' diz uma garota.

Mas nem todo mundo gosta da presença dos bichos. ''Como elas podem ser um risco para a saúde, a organização responsável tem que providenciar a mudança das capivaras'', pede o médico Antônio Carlos de Assis.

A prefeitura espalhou placas alertando os moradores. O carrapato que se hospeda nas capivaras pode oferecer riscos se estiver contaminado pelo vírus da febre maculosa, doença que pode até matar. Biólogos da prefeitura monitoram os animais e dizem que não há indícios da doença na cidade.

Por enquanto, as capivaras vão ficar por lá. A prefeitura só vai retirá-las se elas apresentarem algum risco para os frequentadores do parque. E se isso acontecer, a remoção terá de ser feita com a supervisão do Ibama.

''A prefeitura não tem autonomia para colocar a mão nesses animais. O Ibama tem nos orientado bastante, o contato tem sido semanal com os técnicos do Ibama que é o órgão que vai em última instância autorizar a gente a fazer a retirada e o manejo dos animais do lago'', explica o secretário municipal de Meio Ambiente, Joaquim de Oliveira.

A capivara normalmente vive em rios onde há jacarés, que são predadores naturais desses bichos. E assim o equilíbrio da população é mantido. Mesmo em São Paulo, nas margens do Rio Pinheiros e até do Tietê, elas estão se tornando cada vez mais comuns.

veja também