MENU

'Carro de novela', diz colecionadora que ganhou sexto Fiat 147 em MS

'Carro de novela', diz colecionadora que ganhou sexto Fiat 147 em MS

Atualizado: Quarta-feira, 19 Outubro de 2011 as 1:22

Adriana Sorensen ganha o sexto Fiat 147 para sua

coleção de automóveis (Foto: Arquivo pessoal)

  A família de Fiat 147 da colecionadora Adriana Sorensen aumentou. A técnica de enfermagem que mora em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, e é apaixonada pelo compacto , ganhou um carro ano 1985, único dono e com apenas 93 mil quilômetros rodados. Agora são seis automóveis do mesmo modelo na coleção, que ainda conta um Fusca rosa ano 1975 e um Ford 29.

O veículo pertencia ao pai do professor André Luís Menezes Duarte, que mora em Minas Gerais. Ele conta que não teve dúvidas sobre quem seria a nova dona do carro, após ler a reportagem do G1 sobre a paixão de Adriana pelo Fiat 147. "Eu começava a vender os bens do meu pai porque não tinha condições de manter guardado todo o patrimônio. Só que tinha o maior pavor de vender para quem fosse circular com o carro na rua. Tinha de ser vendido para outro colecionador. Aí minha advogada falou sobre a matéria, eu pesquisei, entramos em contato e fechamos o negócio. Tudo foi feito na base da confiança mútua", comenta o professor. A transação foi efetuada por R$ 8,3 mil, além do frete pago a uma transportadora.

O automóvel foi entregue na última sexta-feira (14), acompanhado de um buquê de rosas. Como nas outras vezes em que foi presenteada, Adriana não sabia que ganharia o carro. Ela conta que promete conservar o Fiat 147 do jeito que recebeu.

'Carro está inteirinho, parece de novela', diz

colecionadora (Foto: Arquivo pessoal) "O carro está inteirinho, muito bonito, é uma relíquia. Veio com todas as notas fiscais e manuais. Parece carro de novela", diz a colecionadora. O próximo passo, segundo a técnica em enfermagem, é exibir seus modelos em um evento de carros antigos em Nova Esperança (PR), previsto para dezembro.

A coleção de Fiat 147 de Adriana também despertou o interesse de agências de publicidade. Pelo menos duas empresas entraram em contato com a colecionadora para produzir materiais que contam sua relação de carinho com os compactos.          

veja também