MENU

Carro usado: preço cai 15% desde setembro

Carro usado: preço cai 15% desde setembro

Atualizado: Sexta-feira, 21 Agosto de 2009 as 12

O preço dos carros usados caiu cerca de 15% desde setembro do ano passado, após o agravamento da crise econômica, até julho, mostra levantamento realizado pelo InformEstado a pedido do Jornal da Tarde.

E para quem está interessado em vender - seja para fazer dinheiro ou para dar de entrada na compra de um carro novo - o cenário não é animador. O mercado estima que o preço dos usados deve se manter no patamar atual e uma eventual recuperação deve ser tímida, mesmo com a volta gradual, a partir de outubro, do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos veículos novos.

"No início da crise foi um susto e todo mundo parou de comprar, tanto usado como novo. O único jeito que tanto montadoras como revendas tiveram foi ceder um pouco nas margens e ganhar mercado com o preço. Se os novos ficaram mais baratos, os usados tiveram que acompanhar", afirma o consultor de mercado automotivo da ADK, Paulo Garbossa.

Para ele, a volta do IPI para carros 0km - em outubro a alíquota dos 1.0 passará de zero para 1,5%; em novembro para 3%; em dezembro, 5% e só volta a 7% em janeiro - não deve surtir efeito significativo no preço dos usados. "Há um esforço coletivo para manter o mercado aquecido. O repasse para a ponta não deve ser do valor completo da alíquota".

Quedas acentuadas

As quedas entre setembro de 2008 e julho de 2009 chegaram a 22,2%, no caso do Ford Ka 1.0 ano 1998 e a 20,9% para o Renault Clio Authentique 1.0/2003. Dentre os mais novos, o Palio Fire 1.0/2008 ficou 17,79% mais barato, e o Celta Life 1.0 do mesmo ano 17,69%.

Para o presidente da Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), Ilídio Gonçalves Santos, as condições já não são ruins como foram de setembro até a queda do IPI, em janeiro.

"Os juros subiram, naquela época, de 1,2% ao mês para 2,5% e os prazos encurtaram", avalia. Agora, afirma, o mercado de usados está voltando a ter condições atraentes e se recuperando. "Mas a recuperação é na escala: precisamos vender muito e a vantagem só pode vir dos preços atrativos".

O preço do usado, segundo o diretor de vendas da Jato Brasil, Luiz Carlos Augusto, depende mais do estado do carro do que do ano. "Antes de comprar é preciso verificar como está a carroceria, conservação do estofamento e pedir auxílio a um mecânico de confiança para avaliar o motor", explica.

"Ao comprar um usado, é preciso logo fazer uma revisão, pois quem vendeu provavelmente não se preocupou com isso".

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também