MENU

Casa Cor 2010 inova e leva mostra para dentro do Polivalente da Praia do Suá

Casa Cor 2010 inova e leva mostra para dentro do Polivalente da Praia do Suá

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 11:30

A Casa Cor do Espírito Santo é famosa pelas inovações. Depois de ser montada dentro do Porto em pleno funcionamento e dentro de uma chácara, a mostra de design, arquitetura e paisagismo vai ter como palco uma escola pública estadual.

O convênio entre a Secretaria de Estado de Educação (Sedu) e a Casa Cor foi assinado, nesta quarta (02), durante uma coletiva de imprensa realizada no Auditório da Sedu.

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Desembargador Carlos Xavier Paes Barreto, localizada na Avenida Leitão da Silva, logo após o cruzamento da via com a Avenida Vitória, foi a escolhida para abrigar a mostra.  

Contruída na década de 1970, junto com mais 25 escolas, ela faz parte dos colégios polivalentes que se caracterizavam pela grande área territorial e pela estrutura planejada para atender todas as demandas educacionais da época. O problema é que esses colégios foram contruídos a partir de um projeto canadense, país que apresenta baixas temperaturas a maior parte do ano. Na arquitetura desses colégios destacam-se os tetos e pés direitos das salas baixos, sendo os telhados construídos para a neve 'escorregar'. Além disso, as salas não possuem muitas janelas, o que resulta numa grande concentração de calor.  

O colégio Desembargador Carlos Xavier Paes Barreto, que hoje possui 1.100 alunos, é o único que oferece um curso técnico profissionalizante em edificações. Os alunos do curso, assim como os alunos da graduação em turismo de outras escolas públicas e, os que estudam em escolas particulares com bolsa da Sedu, vão participar da Casa Cor 2010, colocando em prática o que aprendem em sala de aula.  

Outro benefício trazido pela mostra à escola são as reformas que serão realizadas para a Casa Cor, principalmente nos banheiros e nos espaços de interação social. Onde for possível o aproveitamento, os materiais utilizados pela mostra não vão ser retirados ao término do evento, como era comum nas edições anteriores. Um ponto importante, destacado pelo secretário de estado de Educação, Haroldo Corrêa Rocha, é a inserção dos arquitetos dentro da escola pública.  

De acordo com Haroldo Rocha as escolas públicas do Espírito Santo precisam ser repensadas, não apenas no sentido pedagógico. "A nova escola pública tem que ser redesenhada para acompanhar o desenvolvimento que o Espírito Santo vem passando e a presença desses profissionais no colégio podem nos ajudar com a redefinição arquitetônica, para que a escola seja contemporânea, tenha todos os ambientes adequados à educação das crianças e jovens, além de ser, também, sustentável e tenha plena acessibilidade".

De acordo com Rita Tristão, responsável pela Casa Cor no Espírito Santo, "a ideia é chamar atenção das classes A e B, que não têm filhos que estudam na rede pública, para a importância da educação e da conservação do ambiente escolar". Durante o evento circulam pela mostra cerca de 25 mil pessoas que vão poder conhecer a escola e alguns dos trabalhos dos alunos da rede pública.

Além da Casa Cor 'entrar' para a escola, a escola também vai poder 'entrar' na Casa Cor. Os funcionários, alunos e familiares que, provavelmente, nunca tiveram contato com a arquitetura, o paisagismo e o design e que antes viam essas áreas como distantes de sua realidade, vão poder conhecer um pouco mais desse universo das artes e da cultura.

Quanto a realocação dos alunos durante a mostra que vai acontecer em pleno período letivo - de 13 de setembro à 19 de outubro - os secretário Haroldo Corrêa Rocha explica que "não vai haver nenhum prejuízo das aulas porque a escola escolhida tinha uma parte ociosa e nós conseguimos alocar as salas de aula em um ambiente que vai ser isolado. A Casa Cor vai utilizar um terreno livre que a escola tem e cômodos que não prejudiquem o andamento das aulas. Os alunos vão ganhar com a mostra, pois vão poder trabalhar e aplicar seus conhecimentos na Casa Cor". Casa Cor

A maior mostra de arquitetura, design e paisagismo da América do Sul é realizada todos os anos em alguns estados   do Brasil, dentre eles, Espírito Santo, Goiás, São Paulo e Belo Horizonte. Este ano, a novidade são as edições do Maranhão e do Amazonas, além da expansão do projeto brasileiro para o Peru e para o Panamá. A expectativa é que em 2010 a mostra chegue ao Chile.

O objetivo da Casa Cor é mostrar como é importante morar bem. "Independente da classe social, é importante que a casa, o escritório e até mesmo a escola sejam ambientes funcionais, confortáveis e aconchegantes. Nossa casa tem que ser nosso refúgio", destaca a responsável pela Casa Cor no estado, Rita Tristão. Nessa 15ª edição, a mostra homenageia Lúcio Costa, arquiteto e urbanista responsável pelo Plano Piloto de Brasília.

A partir da assinatura do convênio entre a Secretaria de Estado de Educação e a Casa Cor, feita na manhã de quarta-feira (02) serão escolhidos os profissionais que participarão da mostra que vai acontecer em setembro. O tema da Casa Cor 2010 é "Sua Casa, Sua Vida, Mais Sustentável e Feliz."  

A sustentabilidade é tema recorrente nas mostras do estado. A idéia é economizar os recursos empregados na edição e torná-los reutilizáveis e reaproveitáveis. Este ano, a sustentabilidade ganha o reforço da questão da acessibilidade e da tecnologia, temas que serão empregados na montagem e realização da mostra.

A Casa Cor 2010 vai contar com uma área total de 4.000 m², sendo 2.650 m² de área construída para a mostra e 1.400 m² de jardins e praças, compondo ao todo, 42 ambientes divididos em quatro setores: o residencial, o corporativo, o cultural e o social. O destaque está no setor cultural que vai contar com exposições de iconografias capixabas, forma de linguagem visual que utiliza imagens para representar determinado tema. Na área de interação social, que ganha maior importância a cada edição, o público vai poder assistir a pequenos shows. A verba arrecadada com a venda de ingressos será revertida ao Asilo dos Velhos de Vitória.

Postado por: Cristiano Bitencourt

veja também