MENU

Casas foram inteditadas após serem tomadas por pedras, areia e lama

Casas foram inteditadas após serem tomadas por pedras, areia e lama

Atualizado: Quarta-feira, 16 Janeiro de 2013 as 9:18

 

O Rio amanheceu nesta quarta-feira (16) contabilizando prejuízos causados pela tempestade que atingiu a cidade na noite desta terça (15). Nesta manhã, a Avenida Maracanã, na Zona Norte, tinha uma faixa fechada após o asfalto ceder. Sete casas foram interditadas pela Defesa Civil, de madrugada, na Rua Carvalho Alvim, na Tijuca, em decorrência da chuva. Os imóveis foram tomados por pedras, areia e lama.
 
A Zona Norte foi a mais atingida pelo temporal. A Defesa Civil do município registrou 49 ocorrências entre 17h31 de terça e 5h30 desta quarta. Choveu no Rio em três horas o esperado para mais de dez dias, o que representa 36,5% da média mensal, segundo o Alerta Rio.
 
Estágio de vigilância
O Rio retornou ao estágio de vigilância às 7h20 desta quarta, já que os núcleos de chuva que atuavam sobre a cidade se deslocaram para o oceano. Com isso, a previsão é de chuva fraca isolada nas próximas horas. O município estava em estágio de atenção desde as 21h45 de terça.
Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, os níveis das lagoas Rodrigo de Freitas, da Tijuca, de Jacarepaguá e de Marapendi estavam dentro dos padrões de normalidade nesta manhã. Os rios do município e o Canal de Sernambetiba também apresentaram níveis normais.
 
Em todo o estado, a previsão é de céu parcialmente nublado a nublado com pancadas de chuva isoladas no Sul, Regiões Serrana e Metropolitana e Litoral Sul com possibilidade de chuva nas demais áreas. A variação de temperatura será entre 16°C e 32°C.
 
Rio Capivari em alerta
O Rio Capivari, que corta alguns municípios da Baixada Fluminense, estava em estágio de alerta às 6h desta quarta. O Capivari transbordou em 3 de janeiro causando estragos no distrito de Xerém, em Duque de Caxias.
 
Alagamento
Às 2h desta quarta havia pontos de alagamento na cidade, como no acesso da Avenida Brasil ao Elevado da Perimetral, no sentido Centro. A região mais atingida foi a da Tijuca. Na Avenida Francisco Bicalho faltou pouco para o Canal do Mangue transbordar.
Os morros do Macaco, Borel, Mangueira, Salgueiro Parque Visa Isabel e Parque Candelária, na Grande Tijuca, tiveram sirenes acionadas devido ao temporal. O alarme foi desligado às 22h.
 
Metrô
As estações do metrô Afonso Pena, São Francisco Xavier e Saens Peña foram fechadas duas horas antes do normal devido à água nos trilhos. Em nota, a SuperVia avisou que operava com velocidade reduzida e maior tempo para o embarque e desembarque de passageiros.
A forte chuva que caiu por volta das 19h40 desta terça-feira (15) no Rio alagou diversas ruas e deixou o trânsito complicado em vários pontos da cidade. A Defesa Civil chegou a acionar as sirenes dos morros do Salgueiro, Borel, da Mangueira e dos Macacos e dos parques Vila Isabel e Candelária, todos na Zona Norte.
Por volta das 21h, a chuva perdeu intensidade na Zona Norte, segundo o Centro de Operações da Prefeitura, mas se intensificou na Zona Oeste, em Jacarepaguá e Campo Grande.
 
Piscinões
No Centro de Operações para acompanhar os problemas causados pela chuva, o prefeito Eduardo Paes falou sobre os piscinões que estão sendo contruídos para minimizar as enchentes.
 
"Existem obras acontecendo ali, ainda falta muita coisa. Estamos fazendo ali quatro piscinões, um túnel desviando o trajeto do Rio Joana por baixo do Morro da Mangueira", disse, em entrevista à rádio CBN. "A gente só deve resultado quando essas obras concluírem."
Um bolsão d'água também complicou o trânsito na Avenida Ayrton Senna, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, sentido Linha Amarela, na altura do hospital Lourenço Jorge, e na rua Bartolomeu Mitre, no Leblon, Zona Sul da cidade.
 

veja também