MENU

Casos de dengue no PR caem 83,9% nas primeiras 8 semanas de avaliação

Casos de dengue no PR caem 83,9% nas primeiras 8 semanas de avaliação

Atualizado: Terça-feira, 4 Outubro de 2011 as 3:40

O número de casos confirmados de dengue contraídos no Paraná caiu 83,9% nas oito primeiras semanas de avaliação de 2011/2012, em relação ao mesmo período de 2010/2011. Um novo ciclo de avaliações teve início no mês de agosto e a primeira parcial, divulgada no último dia 23 de setembro, mostrou que 30 casos da doença foram confirmados no estado, dentre 1.370 suspeitas. No último período, até a oitava semana haviam sido confirmados 168 casos.

Do total de confirmações, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 27 casos de dengue foram adquiridos no Paraná (autóctones), e três foram importados de outras localidades. Ainda estão sob investigação 828 situações (60,4%), sendo 512 já descartadas. Em relação ao mesmo período de 2010, o número de notificações de suspeitas caiu 25,8%.   Dos 399 municípios do estado, 14 apresentaram confirmações. Londrina foi o que apresentou o maior número de casos – foram 7 – seguido de Foz do Iguaçu e Alvorada do Sul (5), Cascavel, (3), Santa Tereza do Oeste, Alto Paraná, Bela Vista do Paraíso, Cambé, Ibiporã, Miraselva, Porecatu, São Jerônimo da Serra, Jacarezinho e Florestópolis – todas com um caso.

Londrina foi o município do estado com o maior número absoluto de casos confirmados da doença no período entre agosto de 2010 e julho de 2011 . Foram 7,6 mil confirmações para um total de 15.076 suspeitas. Quatro pessoas morreram em decorrência da dengue.

Recursos

Na última reunião realizada pelo Comitê Gestor Intersetorial de Controle da Dengue, em Curitiba, o coordenador-geral do Programa Nacional para o Controle da Dengue, Giovanini Coelho, afirmou que municípios prioritários devem receber recursos para o tratamento da doença.

Segundo Coelho, o Ministério da Saúde deve anunciar na segunda semana do mês de outubro uma proposta de incentivo financeiro aos municípios para contratações de agentes de endemias, aquisição de insumos estratégicos, veículos e equipamentos. As prioridades devem ser definidas pelos gestores municipais.

No Paraná, 65 municípios são considerados prioritários.

veja também