CCBB inicia projeto de exibição de filmes para cegos e surdos

CCBB inicia projeto de exibição de filmes para cegos e surdos

Atualizado: Segunda-feira, 22 Novembro de 2010 as 11:42

Pessoas com baixa visão, audição parcial, cegas ou surdas poderão mais do que assistir, compreender filmes no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Centro da cidade. O projeto Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito começa neste sábado, 20 de novembro, e será realizado até  dezembro de 2011.

São 14 filmes nacionais entre comédia, drama, animação e ação como Salve Geral, Budapeste, Besouro, Nosso Lar e Tropa de Elite 2. A sala de cinema acessível terá fones sem fio para que os deficientes visuais ouçam a audiodescrição e legendas para que os deficientes auditivos possam acompanhar o filme.

Segundo a organização, haverá transporte gratuito para levar membros e convidados de algumas instituições até o Centro Cultural.  Depois de  cada sessão, tambémhaverá sempre um debate, workshop ou palestra na qual os espectadores poderão  conversar sobre temas relacionados ao filme assistido.

Os sistemas utilizados serão o de legendagem (closed caption) e o da audiodescrição. A legendagem, além de descrever as falas dos atores, transcreve sons não literais importantes para compreensão do filme como músicas, risos, aplausos, passos e chuva que ajudam na percepção da cena assistida. A audiodescrição descreve e transmite, da forma mais completa e clara possível, toda e qualquer informação relevante que está sendo passada e que, por não fazer parte de nenhum diálogo, só seria compreendida visualmente. Ou seja, repassa informações do que está sendo representado como uma mudança repentina de cenário ou tempo, expressões faciais ou ações relevantes sem fala de atores.

Segundo o censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2000, cerca de 24.5 milhões de brasileiros apresenta algum tipo de deficiência, o que representa 14.5% do total da população. De acordo com o IBGE, 68% deles apresentam incapacidade ou dificuldade permanente de enxergar e 23% de ouvir. Na última década dos anos 90, as pessoas com deficiência no país representavam, apenas, 1.41% dos habitantes.

Transporte gratuito, no dia das exibições, até as proximidades do CCBB – embarque e desembarque na Rua da Consolação, 228 (Edifício Zarvos) e na XV de novembro, esquina com a Rua da Quitanda, a vinte metros da entrada do CCBB.

CCBB: Rua Álvares Penteado,112, tel.: 3113-3651. Ter. a dom., 10h/20h. www.bb.com.br/cultura

Por: Regiane Teixeira

veja também