Ceará diz não saber o total de vítimas da chuva

Ceará diz não saber o total de vítimas da chuva

Atualizado: Quarta-feira, 20 Maio de 2009 as 12

O Ceará, que contabilizava o maior número de mortes em decorrência das chuvas no Nordeste (12 no total), vai rever a estatística. A Defesa Civil do Estado voltou atrás e diz agora que não tem como confirmar quantas são as vítimas dos temporais desde abril. Técnicos do órgão foram às cidades que registraram mortes para apurar a causa do óbito e produzir um novo relatório.

Segundo o secretário-executivo da Defesa Civil do Estado, coronel Henrique Jorge Silva Santos, o trabalho terá de ser feito porque as avaliações de danos enviadas pelas cidades continham imprecisões. "Às vezes, o cidadão está pescando e se afoga, mas não foi a enchente que matou. Precisamos corrigir isso", diz Santos.

Ainda não há um relatório parcial com os casos confirmados até agora. O número de mortos deixou de ser contabilizado no boletim diário da Defesa Civil e as informações de óbitos registrados foram apagadas. O Corpo de Bombeiros, responsável pela Defesa Civil, disse que passou a incumbência da contagem dos mortos para o IML (Instituto Médico Legal).

O IML diz, porém, que não tem como determinar o total de mortes em razão das chuvas e que só pode contabilizar os óbitos por afogamento, causados por diferentes razões. Segundo a assessoria da Secretaria Nacional de Defesa Civil, a última atualização de dados do Ceará ocorreu na sexta, quando a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil informou 15 mortes por causa das chuvas.

Sem contar os mortos informados anteriormente no Ceará, o total de óbitos causados pelas chuvas no Nordeste desde abril cai para 29. No Maranhão, dez pessoas morreram. Quase 300 mil pessoas estão fora de casa. Há 236 cidades em situação de emergência.

Mortes

Segundo balanço divulgado nesta terça-feira, 19 de maio, pela Sedec (Secretaria Nacional de Defesa Civil), do Ministério da Integração Nacional, já chega a 45 o número de mortes provocadas pelas chuvas em oito Estados brasileiros.

Além disso, as enchentes já obrigaram mais de 377 mil pessoas a deixar suas casas. Do total, 254.340 pessoas foram desalojadas - deixaram suas casas e estão hospedadas com amigos ou familiares-, e 123.510 estão desabrigados, ou seja, dependem de abrigos públicos.

O número de municípios que registraram danos em decorrência dos temporais também subiu de 393 para 407 municípios, localizados em 13 Estados: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Acre, Amazonas, Pará e Santa Catarina.

veja também