MENU

Ceará registra o maior número de casos de dengue em 25 anos

Ceará registra o maior número de casos de dengue em 25 anos

Atualizado: Quinta-feira, 22 Setembro de 2011 as 3:05

Número de casos de dengue no Ceará é recorde.

(Foto: Arquivo G1)

  O ano de 2011 já registra o maior número de casos de Dengue no Ceará, desde o início da série histórica sobre a doença, feita há 25 anos pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Até sexta-feira passada, a Sesa havia confirmado 47.763 casos da doença em 175 dos 184 municípios do Ceará.

Somando esse total com os 1.254 casos confirmados somente em Fortaleza nesta semana pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já são pelo menos 49.017 registros de casos da doença no estado.

Na sexta-feira (23), a Secretaria de Saúde do Estado deve divulgar o boletim epidemiológico dos demais municípios. Mas os dados do boletim da secretaria de Fortaleza repassados ao G1 confirmam o número recorde de casos no estado, superando o ano de 1994, com 47.789 casos.

O gerente de vigilância epidemiológica da SMS, Antônio Lima, destaca que, apesar de 1.254 casos terem sido confirmados nesta semana, as pessoas podem ter sido infectadas em meses anteriores. “Em vários casos a confirmação da doença demora entre 30 e 60 dias para ocorrer”, explica Lima. O número de pessoas com a doença infectadas entre agosto e setembro, segundo Antônio Lima, fica em torno de 80.     De acordo com a Sesa, o número de casos de dengue no Ceará este ano foi alto por conta da chegada do tipo da doença no estado. De acordo com a assessoria de comunicação da secretaria, desde 1999 não havia registro casos de dengue do tipo 1 no estado, o que deixou crianças de 12 vulneráveis à doença.

A secretaria diz também que se capacitou os médicos de todo o estado para lidar com o tipo 1 da doença e evitar que pacientes com a infecção morressem. Em 2011, 55 pessoas morreram no Ceará por conta da doença. Ainda de acordo com a secretaria, 97% dos casos de dengue no estado este ano foram do tipo 1.

O gerente de vigilância epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Antônio Lima, destaca que os meses de epidemia em Fortaleza ficaram concentrados entre março e junho, e que está o número de casos está reduzindo. De acordo com Lima, um dos responsáveis dos altos índices da doença este ano foi o período chuvoso, que ocorreu com maior intensidade em relação aos anos anteriores.

O diretor diz que a Prefeitura promovendo a visita de agentes sanitários para eliminar potenciais focos do mosquito e que está mapeando os bairros onde há maior número de casos. Lima diz que em 2012 vai intensificar o trabalho dos agentes nos pontos que o estudo aponta como principais bairros atingidos pela doença.          

veja também