MENU

Cerca de 370 mil pessoas são atingidas pela chuva no Sul

Cerca de 370 mil pessoas são atingidas pela chuva no Sul

Atualizado: Terça-feira, 27 Abril de 2010 as 12

Cerca de 370 mil pessoas foram prejudicadas pelas chuvas que atingem os estados da Região Sul do país. Pelo menos 90 cidades registraram prejuízos no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.

Santa Catarina

Em Santa Catarina, subiu para 14 o número de municípios em emergência. De acordo com o balanço divulgado pela Defesa Civil nesta segunda-feira, dia 26, estão em emergência os municípios: Anchieta, Bela Vista do Toldo, Caçador, Concórdia, Dona Emma, Lebon Régis, Matos Costa, Nova Itaberaba, Penha, Presidente Castelo Branco, Rio das Antas, Rio do Campo, Timbó Grande e Xavantina.

No total, 45 cidades tiveram prejuízos com os temporais. O estado tem 527 desabrigados e 4.374 desalojados. Colchões, cobertores, kits de limpeza, roupas, água e cestas básicas foram enviados para vítimas das enchentes.

Dez pessoas ficaram feridas com as tempestades, que afetaram 121.183 pessoas em todo o estado, segundo a Defesa Civil.

Paraná

No Paraná, 41 cidades registraram prejuízos por causa das chuvas e ventos fortes que atingiram o estado. Segundo balanço da Defesa Civil divulgado nesta segunda-feira, 240 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas, entre elas, 10 mil estão desabrigados ou desalojados.

De acordo com a Defesa Civil, as cidades de Curitiba, Francisco Beltrão, Colombo, Pinhais, Piraquara e Irati registram desabrigados ou desalojados. A situação é mais crítica em Francisco Beltão, com 500 desabrigados, e Curitiba, com 35 desabrigados.

A rodovia PR-438, no quilômetro 24, tem tráfego em meia pista por causa da queda de barreiras. Em Irati, a PR-153 no quilômetro 319 está completamente interditado, pois o asfalto cedeu.

Rio Grande do Sul

No Rio Grande do Sul, a chuva afetou cerca de 12 mil pessoas. No estado, 450 casas foram danificadas. Por causa das chuvas que atingem o estado, o Rio Uruguai está 9 metros acima do nível normal. A Defesa Civil monitora as áreas do Rio Uruguai e orienta população a deixar regiões de risco.

Seis famílias tiveram de ser removidas de suas residências em São Borja. Os municípios de Vicente Dutra, Marcelino Ramos, Maximiliano de Almeida são os mais afetados.

veja também