MENU

Chalita será candidato à Prefeitura de SP pelo PMDB, diz Temer

Chalita será candidato à Prefeitura de SP pelo PMDB, diz Temer

Atualizado: Sexta-feira, 22 Abril de 2011 as 3:41

O deputado federal Gabriel Chalita (PSB-SP) foi convidado a disputar a Prefeitura de São Paulo no próximo ano pelo PMDB, segundo o vice-presidente da República, Michel Temer.

O assunto foi acertado entre as lideranças do PMDB paulista e nacional. No partido, não há nenhum nome forte para disputar a prefeitura paulistana.

Segundo deputado mais votado de São Paulo, Chalita estaria descontente no PSB, partido no qual ingressou em 2009, vindo do PSDB.

Entre os motivos que provocaram o descontentamento de Chalita está o fato do partido não ter lançado sua candidatura ao Senado nas eleições do ano passado.

A assessoria de Temer informou que, assim que Chalita aceitar o convite, já poderá se transferir para o PMDB. Isso pode ocorrer a partir de maio.

O vice-presidente também chamou Paulo Skaf, presidente da Fiesp, para aderir à legenda. Skaf concorreu no ano passado ao governo paulista também pelo PSB.

CANDIDATURAS Os partidos já começam a se preparar para as eleições municipais de 2012. O PC do B de São Paulo aprovou o nome do vereador e cantor Netinho de Paula como pré-candidato a prefeito de São Paulo. O partido também pretende lançar 83 candidatos para disputar a Câmara Municipal.

O PT terá o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como puxador de votos para seus candidatos a prefeito no Estado de São Paulo. Lula já avisou que subirá nos palanques dos candidatos do partido às prefeituras do Estado em 2012.

Lula defendeu que a capital paulista, onde o PT perdeu as duas últimas eleições, seja tratada como prioridade. Em debate fechado, os petistas consideraram forte a possibilidade de o ex-governador José Serra (PSDB) voltar a disputar a Prefeitura de São Paulo. O presidente do PT-SP, o deputado estadual Edinho Silva, defendeu que o partido defina seu candidato até o fim de 2011, seja qual for a decisão do tucano.

Já o PSDB perdeu seis vereadores da bancada na Câmara Municipal de São Paulo nesta semana. Ao sair do partido, os vereadores disseram que estavam 'alijados' do comando municipal da sigla.  

veja também