Chamas consomem áreas verdes em pontos diferentes de Minas Gerais

Chamas consomem áreas verdes em pontos diferentes de Minas Gerais

Atualizado: Quinta-feira, 26 Agosto de 2010 as 8:21

Um incêndio de grandes proporções ameaça o Parque Nacional da Serra da Canastra, no centro-oeste de Minas Gerais. O fogo começou fora do parque, a 20 quilômetros da cidade de São Roque de Minas, e se alastrou.

As chamas seguem em direção à nascente do Rio São Francisco. “A gente não tem a causa ainda, mas deve ser de origem humana”, disse o chefe do parque, Darlan Alcântara.

Quarenta brigadistas e funcionários do Instituto Chico Mendes tentam combater o fogo. Aviões e helicópteros também trabalham no combate.

Esse é o quinto incêndio na Serra da Canastra em menos de dez dias. A estimativa é de que sejam queimados mais de 30 mil hectares. Nos quatro primeiros foram destruídos mais de 21 mil hectares, o que corresponde a 10% do total do parque.

O local é uma das mais importantes reservas ambientais do país. Espécies em extinção, como o lobo-guará, vivem na reserva.

O Corpo de Bombeiros vai recomeçar os trabalhos de combate ao incêndio na manhã desta quinta-feira (26).

Serra do Paredão

E há 15 dias, o fogo destrói a Serra do Paredão, em São Sebastião da Bela Vista, no sul de Minas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, 100 hectares já foram consumidos pelas chamas – o que equivale a 100 campos de futebol.

Brigadistas e bombeiros tentam se aproximar dos focos, mas encontram dificuldades. “O trabalho é combatê-los ao máximo. Estamos usando abafadores e bombas d’água, mas o local é de difícil acesso”, disse o sargento do Corpo de Bombeiros Alexandre Silva.

Vinte e dois funcionários das prefeituras das cidades de São Sebastião da Bela Vista e de Santa Rita do Sapucaí também trabalham para apagar o incêndio.

A preocupação não é somente com a vegetação. Os animais também sofrem com as queimadas. “É lamentável porque se perde muito. A natureza vai demorar anos para recuperar”, lamentou Silva.

Ibirité

Outro incêndio na noite desta quarta-feira (25), em um lote vago em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte, colocou em risco algumas casas por causa da altura das labaredas.

O tempo seco fez com que as chamas se espalhassem rapidamente. O muro de uma casa que estava vazia foi atingido.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram ao local e, durante a noite, controlaram a queimada. Ninguém ficou ferido. Ainda não se sabe o que provocou o fogo.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também