MENU

Chuva alaga campus improvisado da UnB em Ceilândia

Chuva alaga campus improvisado da UnB em Ceilândia

Atualizado: Terça-feira, 11 Outubro de 2011 as 11:36

A área de convivência dos alunos da Universidade de Brasília (UnB), no campus de Ceilândia, ficou alagada com as chuvas da última semana. Há três anos, os estudantes têm aulas no campus improvisado no Centro de Ensino Médio nº 4, em Ceilândia Sul, enquanto as obras de dois prédios do campus não são concluídas.

A entrega dos prédios já foi adiada 10 vezes pela construtora que era responsável pelas obras. A UnB Ceilândia tem cerca de 1.500 alunos divididos em cinco cursos: enfermagem, farmácia, fisioterapia, gestão em saúde e terapia ocupacional. Por causa dessas situações, alunos e professores estão ansiosos pela conclusão das obras, que deveria ter ficado pronta em outubro de 2009. “A gente está trabalhando no limite. É claro que mudando para o prédio novo estas aulas serão feitas com mais conforto e com menos alunos no laboratório”, explicou a professora Claure Gomes.

De acordo com o vice-reitor da UnB, João Batista, as obras do primeiro prédio devem ser finalizadas até janeiro e as do segundo devem ficar prontas no fim de 2012.

O contrato com a empresa Uni Engenharia, que era responsável pela construção dos dois prédios em Ceilândia, foi cancelado no fim de setembro. As obras começaram em 2008 e a empresa tinha 300 dias para entregar a Unidade de Ensino e Docência, que está quase pronto, e a Unidade Acadêmica.     Com o cancelamento do contrato, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) vai vistoriar os prédios para verificar o que ainda falta ser feito e o que precisa de reparos. A Novacap tem até 26 de outubro para apresentar o relatório à UnB. O governo do Distrito Federal (GDF) será responsável pelas obras e a universidade deverá comprar os materiais que ainda faltam para finalizar a construção.

De acordo com o vice-diretor do campus de Ceilândia, Araken Werneck, depois da vistoria o custo do material poderá ser estimado. “A partir disso teremos uma ideia da parceria do GDF com a UnB para o primeiro prédio e a licitação do segundo”, disse.

No início deste mês, estudantes ocuparam a reitoria por 11 dias em protesto contra o atraso na entrega do campus. A decisão de deixar o prédio veio após o Conselho Universitário optar por manter o 1º Vestibular de 2012 para o campus de Ceilândia.        

veja também