MENU

Chuva e más condições interditam acesso a praia de Ilhabela

Chuva e más condições interditam acesso a praia de Ilhabela

Atualizado: Quinta-feira, 29 Outubro de 2009 as 12

As más condições da estrada fizeram com que o acesso à Praia de Castelhanos, em Ilhabela, a 198 km de São Paulo, fosse interditado pela prefeitura da cidade. Para chegar ou sair do local, é preciso caminhar por horas. Além de prejudicar os moradores, o problema também afeta o turismo no município.

A Estrada de Castelhanos tem 17 km de um percurso de terra, ligando a parte urbana da ilha a um local de natureza preservada. Mas com as condições precárias, o passeio para no começo.

Quem vai de jipe do centro de Ilhabela até a praia só consegue andar 3 km. O início do parque estadual é o fim da linha. De lá para frente, a estrada só piora.

Condutor de jipes há 10 anos, Neri José dos Reis disse nunca ter visto o local em condições tão precárias. "Sempre antes tinha uma manutenção, não periódica, mas tinha essa manutenção", contou.

Sem manutenção há anos e com as chuvas fortes dos últimos meses, a estrada ficou intransitável. Por precaução, a prefeitura fez a interdição logo depois do feriado de 12 de outubro.

Quem depende do turismo se sente prejudicado. "A gente tem um prejuízo, juntando todos os receptivos, de uns R$ 15 mil. E ainda tem os quiosques lá, que têm bastante gente trabalhando também", disse Marcelo Oliveira, dono de uma agência de turismo.

Moradores

A interdição da estrada também afeta os moradores de Castelhanos, a maior praia da ilha, com 1 km de extensão. A comunidade tem cerca de 100 famílias, que precisam muitas vezes caminhar até 4 horas pelo único acesso à cidade.

"Sem essa estrada não tem condições de ficar mais lá em Castelhanos", disse o pintor Carlitos Molinari, que teve que andar todo esse tempo para ir até o hospital.

A prefeitura informou que em cerca de 45 dias vai completar uma obra emergencial. "Efetivar uma segurança para quem usa a estrada, só com uma solução técnica. Vamos investir quase R$ 500 mil para dar condições de segurança das pessoas que lá vão", explicou o prefeito da cidade, Toninho Colucci.

veja também