MENU

Chuva provoca estado de alerta e suspende aulas em Santo Amaro

Chuva provoca estado de alerta e suspende aulas em Santo Amaro

Atualizado: Sexta-feira, 4 Novembro de 2011 as 11:47

Moradores acumulam prejuízos com nível da

água da chuva (Foto: Daniel Dórea/Prefeitura) Santo Amaro da Purificação, tradicional cidade do Recôncavo Baiano, está em estado de alerta por conta das chuvas que caem desde quarta-feira (2). De acordo com o prefeito Ricardo Machado, pelo menos seis casas desabaram no bairro Alto de São Francisco e outras foram atingidas por deslizamento de terra. Ninguém ficou ferido. As aulas na rede pública estão suspensas há dois dias.

Nesta sexta-feira (4), o tempo melhorou na cidade. Segundo a Agência Climatempo, a tempertatura pode chegar a 21º. Santo Amaro é conhecida por ser a cidade onde mora Dona Canô, mãe dos cantores Caetano Veloso e Maria Bethânia.

“Estamos em estado de alerta, ainda não decretamos emergência. A Defesa Civil da Bahia já esteve aqui e constatou os outros possíveis prejuízos e áreas de risco nos bairros. Os professores preferiram suspender as atividades por segurança”, relata o prefeito. O G1 entrou em contato com a secretária de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Sandra de Gomes, que se dirigia até uma localidade onde, segundo ela, outras duas casas caíram nesta madrugada. “Estou dando uma volta na cidade para contabilizar os prejuízos”, completa.

O morador Ninho Nascimento, coordenador do Memorial Edith do Prato, um dos pontos turísticos da cidade, diz que manteve o local fechado por um turno na quinta-feira, devido ao alagamento na Praça da Purificação. Nascimento comenta que a cidade está vazia e que os comerciantes sofrem com os prejuízos. “Toda a comunidade está em alerta. No Largo do Mercado, os comerciantes têm que deixar a mercadoria suspensa porque fica bem ao lado do Rio Subaé, que quase transborda. A água não baixou. As ruas estão vazias, sem estudante nenhum na rua, parece feriado”, descreve.

O Rio Subaé, cuja nascente fica em Feira de Santana, corta Santo Amaro da Purificação e enche nos períodos chuvosos. O prefeito explica que o rio chega até o bairro Subestação, último do centro da cidade e, por isso, a cheia afeta diretamente a população. “Como o rio recebe água do mar, além das chuvas, quando a maré enche, o rio enche também, aí transborda. O volume de água está grande”, diz.

Situação de uma das ruas da cidade na quinta-feira (3) (Foto: Daniel Dórea/Prefeitura)          

veja também