MENU

Chuvas isolam moradores e prejudicam o tráfego no interior do RJ

Chuvas isolam moradores e prejudicam o tráfego no interior do RJ

Atualizado: Quarta-feira, 29 Dezembro de 2010 as 3:15

Campos, Petrópolis, Itaperuna, Santo Antônio de Pádua, Areal. Essas são algumas das cidades do Rio de Janeiro que ainda nesta quarta-feira (29) sofrem com as chuvas que caem desde a véspera do Natal (24). Em todas elas, deslizamentos de terra e inundações isolam moradores e prejudicam o tráfego pelo interior do estado.

No Norte Fluminense, a cidade de Campos tem pelo menos 50 famílias isoladas na localidade conhecida como Imbé. Segundo o comandante geral da Defesa Civil municipal, Marcos Soares, houve queda de barreiras e alagamentos em vários pontos das estradas que dão acesso à comunidade.

“É impossível chegar de carro ou de barco. As inundações são em regiões de agricultura, onde há cercas que impedem até a circulação de embarcações. Durante a tarde vamos nos reunir e se a situação continuar assim vamos disponibilizar um helicóptero para resgatar essas pessoas", disse Soares.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, outras áreas do município estão com problemas. Na região conhecida como Catuaba, que fica próxima a rodovia BR-101, o canal transbordou. Em Murundu, a 35 km da sede da prefeitura, várias residências foram inundadas. E na Ilha do Cunha os moradores estão sendo retirados de forma preventiva, pois, segundo Soares, o rio Paraíba do Sul está acima do nível.

“Nossa preocupação é com as chuvas na Zona da Mata, em Minas Gerais. Elas influenciam muito na nossa região já que estamos na ponta do rio", explicou o comandante.

Rios transbordam e moradores precisam sair de suas casas

Em Itaperuna, no Noroeste Fluminense, o rio Muriaé transbordou nesta quarta-feira (29) e já começa a inundar as ruas do centro do município. De acordo com a Defesa Civil da cidade, até o momento duas famílias estão desabrigadas e o número de desalojados chega a 90.

Em Santo Antônio de Pádua, também no Noroeste Fluminense, um casal morreu soterrado depois que a casa onde estavam foi atingida por um deslizamento de terra no domingo (26). Ainda de acordo com a Defesa Civil do município, a cidade foi atingida por outros quatro desmoronamentos.

Na terça-feira (28), segundo a prefeitura, os moradores das regiões ribeirinhas foram para áreas mais altas e casas de parentes.

Chuvas na Serra

Na região Serrana, o município de Petrópolis registrou desde segunda-feira, 254 ocorrências (até as 9h13 desta quarta). Três pessoas ficaram soterradas, sendo duas crianças. Segundo a Prefeitura de Petrópolis, a intensidade das chuvas diminuiu e 90% das linhas de ônibus que tiveram o trajeto alterado já voltaram a circular normalmente.

Em Areal, também na região Serrana, uma forte chuva durante o Natal causou quedas de barreiras e alagamentos. Três famílias permanecem desabrigadas. De acordo com a prefeitura, a cidade está em estado de emergência desde o dia 24 de dezembro.

Prejuízo também nas estradas

A chuva também causou estragos nas estradas. Na RJ-196, em Campos, no trecho do entroncamento com a RJ-194 até o distrito de Gargaú, em São Francisco de Itabapoana, o transbordamento do rio Paraíba do Sul impede o tráfego de veículos.

Em Resende, no sul do estado, a RJ-163 sofreu deslizamentos e ainda há o risco de rolamento de pedras. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), no Km 20 da rodovia, os carros passam apenas em meia pista.

Na RJ-116, em Cordeiro, na Região Serrana, os motoristas encontram tráfego em meia pista na altura do km 160. Em Sumidouro, também na serra, a RJ-148 teve queda de barreiras e a pista encontra-se interditada parcialmente.

Vias liberadas na Rio-Juiz de Fora

O tráfego na BR-040, na altura de Petrópolis, segue normal nesta quarta-feira (29). Na quarta (28), a concessionária responsável pela via chegou a colocar dois trechos da estrada em meia pista, nos km 76 e 94.

Na mesma rodovia, o trecho no km 41, em Areal, segue parcialmente interditado. De acordo com a Concer, no local houve um deslizamento de grandes proporções e a situação está sendo analisada pelas equipes de engenharia da empresa.

veja também