MENU

Claudia Leitte revela rotina com filho em seu segundo Dia das Mães

Claudia Leitte revela rotina com filho em seu segundo Dia das Mães

Atualizado: Sexta-feira, 7 Maio de 2010 as 3:57

No title Às vésperas de comemorar seu segundo Dia das Mães, a cantora Claudia Leitte revela a rotina com seu filho Davi, de 1 anos e 3 meses. Ela disse que costuma cantar para o menino dormir e que precisa ter rebolado para conseguir ficar perto dele com agenda lotada de shows. Bem humorada, a musa ainda contou que passou a pegar mais leve nas diversões radicais por medo de não conseguir voltar para casa e cuidar do filho. Mesmo com tantas mudanças, ela planeja ter mais dois filhos.

Aos 29 anos, Claudia diz que amadureceu com a maternidade, mas que Davi ainda faz com que ela tenha um lado criança aflorado. "Ele me faz acreditar que amadureci, mas ainda estou imitando cachorros no chão e colocando peões pra rodar. Faço mil vozes de fantoches, brinco de esconde-esconde e dou risada de tudo."

Coruja, a cantora diz que o filho é um verdadeiro livro de auto-ajuda. "Meu filho aprende muito rápido. Ele fala os nomes dos cachorros lá de casa, das pessoas que trabalham comigo, dos brinquedos que tem e repete tudo o que ouve. Ele está aprendendo e eu também. Aliás, a maternidade tem sido um intensivo da vida e uma das lições mais importantes para mim. É como um filme clichê, um livro de auto-ajuda."

No próximo domingo (9), Claudia só quer saber de brincar com o filho. Ela conta que comprou muitos presentes para o filho ainda durante a gestação. "Cheguei a comprar um par de sapatos bem pequenos, que mais pareciam de adulto", brinca a cantora, que já escolheu o seu presente de Dia das Mães: "Quero vê-lo com saúde."

Preparação para ser mãe

Claudia Leitte diz que teve uma gestação saudável e que conseguiu respeitar os limites impostos pelo próprio corpo. "Engordei 11 quilos, fiz shows, caminhadas e vivia conversando com Davi ainda na minha barriga. Apesar de eu ter trabalhado intensamente, foi um momento de muita tranquilidade. Quando eu não estava no palco ou no trio, corria para a praia com meu marido."

Ela revela que chegou a sentir culpa ao sair para um show e ter de deixar o filho em casa. "À medida que meu filho vai crescendo, saio com saudades, mas certa de que ele recebe amor além da conta de todas as maneiras e tudo fica bem. Ainda não tive crise de saudade, pois nunca passei mais de 24 horas longe de Davi", diz a cantora.

Hormônios e cuidados com a voz

Todas as mulheres enfrentam alterações hormonais durante a gravidez, mas isso é agravado quando a futura mãe é uma cantora. Com Claudia Leitte isso não foi diferente. " Meu ciclo menstrual só voltou a acontecer uns 7 ou 8 meses depois do parto e eu amei. Depois disso, a voz pode baixar até meio tom, ou seja, falo mais grave e passo a fazer esforço maior ainda pra cantar na minha região natural. Como o show não pode parar, eu ainda intensifico as horas de nebulização, faço aquecimento vocal específico para fortalecer a laringe e mantenho a disciplina alimentar.

Claudia conta que teve dificuldades para emitir agudos com a mesma facilidade que tinha antes da gravidez. "Este era meu maior problema. Como sou acompanhada há muitos anos pela fonoaudióloga Regina Granjeiro, faço um trabalho específico para contornar isso. Também havia o refluxo. Grávidas têm azia e o suco gástrico queima as cordas vocais."

Já com a voz em dia, Claudia Leitte diz que aproveita para cantar para Davi dormir. "Meu repertório passeia por Chico Buarque, Caetano, Jason Mraz, todas da Turma da Galinha Pintadinha e da dupla Patati e Patatá."

Mãe menos radical

Elétrica, Claudia Leitte sempre gostou de diversões radicais, mas diz ao G1 que agora pensa  duas vezes antes de aceitar um convite. "Já saltei num estilingue humano a 70 metros do solo e, francamente, me dá aflição só de pensar em fazer isso de novo, principalmente agora que tenho Davi."

A cantora afirma ainda que a maternidade é paradoxal. "Isso parece bobagem, é louco, mas é um fato. Eu não salto mais do tal estilingue porque tenho medo de não voltar para cuidar do meu filho. Ao mesmo tempo acredito que sou poderosa o suficiente para protegê-lo e de um modo que nem mesmo um super herói poderia."

Por Glauco Araújo

veja também