MENU

Clientes encontram bancos vazios após fim de greve dos bancários

Clientes encontram bancos vazios após fim de greve dos bancários

Atualizado: Terça-feira, 18 Outubro de 2011 as 3:43

Comerciante considerou o movimento normal na agência bancária que

 costuma frequentar na Avenida Paulista (Foto: Letícia Macedo / G1)     Após 21 dias de greve dos bancários, os clientes que procuraram os bancos nas avenidas Paulista e Engenheiro Luís Carlos Berrini, na Zona Sul de São Paulo, encontraram agências vazias na manhã desta terça-feira (18). Algumas agências até tiveram longas filas antes da abertura, às 10h. Em assembleia realizada na noite desta segunda-feira (17), a categoria aceitou a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que inclui, segundo o sindicato dos bancários, aumento real, valorização do piso e não desconto dos dias parados.

Auxiliar de limpeza procurou o banco para pagar

contas (Foto: Letícia Macedo / G1)

  A autônoma Beatriz Ozaki, de 42 anos, aguardava ansiosa a volta ao normal das atividades bancárias. “Estava esperando para pagar umas contas que não consegui pagar pela internet, mas precisava urgente mesmo era de uma carta fiança para renovar o meu contrato do aluguel. Isso só dá para resolver pessoalmente”, afirmou. “Não tive dificuldades para ser atendida, foi bastante rápido”, declarou quando deixava uma agência na Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini.

O auxiliar de limpeza Antônio Carlos de Souza, de 50 anos, também tentava pagar algumas contas atrasadas nesta manhã na Zona Sul. “Por causa da greve dos Correios, algumas contas não chegaram em casa e eu não tenho internet. Mas eu não enfrentei fila, não. Foi fácil. Demorou uns cinco minutos”, disse.

Aposentado conseguiu retirar pensão em menos

de cinco minutos (Foto: Letícia Macedo / G1)

  O motorista aposentado Valdir Gomes, de 60 anos, e a filha dele Daxane Gomes, de 19 anos, também não tiveram que esperar para que ele retirasse a sua pensão em uma agência na Avenida Paulista. “Eu vim no dia 11 e depois no dia 14 e não deu certo. Felizmente, eu não tinha conta atrasada. Hoje não demorou nem cinco minutos”, disse.

O comerciante Zauri Tomé, de 70 anos, considerou o movimento normal na agência bancária que costuma frequentar também na Avenida Paulista. “Eu vim fazer um depósito. Está tudo normal”, disse. O comerciante afirmou que, com a greve dos Correios, optou por pagar algumas contas pela internet. “Mas ainda assim paguei alguma conta com atraso, porque demorei para pedir a segunda via.”            

veja também