MENU

'Coloquei a mão e ela já não respirava' diz mãe de menina morta no parque de diversões

'Coloquei a mão e ela já não respirava'

Atualizado: Quinta-feira, 1 Março de 2012 as 2:33

Os pais da adolescente Gabriela Yukay Nychymura, menina de 14 anos que morreu após cair de um brinquedo do Hopi Hari, Silmara Yukay e Armando Nychymura, pediram nesta quinta-feira que as testemunhas da morte, ocorrida no dia 24 de fevereiro, prestem depoimento sobre o que aconteceu.

"Peço para as pessoas irem depor e falem a verdade. Qualquer pessoa poderia estar ali naquele momento", afirmou a mãe.

Silmara Yukay também comentou sobre o momento em que tentou socorrer a filha caída. "Coloquei a mão e ela já não respirava", disse em entrevista coletiva.

De acordo com o advogado de defesa da família, Adhemar Gomes, eles ingressarão com uma ação na Justiça contra o parque e contra a prefeitura de Vinhedo, por falhas na fiscalização. Será pedida indenização de R$ 2 milhões para o parque e R$ 1 milhão da prefeitura.

Fechamento 

O Hopi Hari será fechado para a realização de perícias em todos os brinquedos potencialmente perigosos do local. Ainda é discutido quantos dias serão necessários para a verificação de todas as atrações. 

O assunto é analisado entre a promotora Ana Beatriz Sampaio Silva Vieira, do Ministério Público de São Paulo, que quer 10 dias de fechamento, e a direção do parque desde o começo da tarde desta quinta-feira, na Promotoria da cidade, para a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). 

O Hopi Hari abre normalmente entre sexta-feira e domingo e fecha na segunda para manutenção dos brinquedos. Na última sexta-feira, 24, uma adolescente, de 14 anos, morreu após cair do brinquedo La Tour Eiffel.

veja também