MENU

Com aumento de vazão em represa, famílias deixam área de risco em SP

Com aumento de vazão em represa, famílias deixam área de risco em SP

Atualizado: Terça-feira, 18 Janeiro de 2011 as 11:34

O aumento na vazão descarregada no Rio Jaguari, no interior de São Paulo, de 60 m³/s para 80m³/s desde as 7h desta terça-feira (18) pela Sabesp, fez com que a Prefeitura de Bragança Paulista, a 85 km da capital, promovesse, por precaução, a retirada de cerca 50 famílias que moram próximo ao Rio Jaguari. Algumas das famílias já haviam deixado suas residências por volta das 9h.  

Desde a semana passada, cerca de 50 pessoas saíram de suas casas. Alguns pontos da cidade ficaram alagados com as chuvas e um primeiro aumento na vazão descarregada no rio. Os desabrigados estão em casas de amigos e familiares e, por isso, a Prefeitura de Bragança Paulista não sabe precisar o número de desalojados e desabrigados.

Nesta segunda-feira, a prefeitura informou que 11 imóveis da Avenida José Gomes da Rocha Lealde terão que ser demolidos devido aos estragos causados pela chuva. Eles foram construídos sobre um rio e, com o temporal e os alagamentos, a estrutura foi abalada. Há risco de novos desabamentos. A determinação da Defesa Civil da cidade para os proprietários é de desocupar o local.

Jaguariúna

O aumento do volume do rio pode atingir também as cidades de Amparo, Pedreira, Jaguariúna e Bragança Paulista, que estão em estado de alerta desde sábado (15).

Em Jaguariúna, a prefeitura está sob alerta. Novos deslocamentos de terra e alagamentos podem acontecer, mas não há estimativas sobre que novas áreas seriam atingidas. Como prevenção, a prefeitura já alertou a todas as famílias que moram em um raio de 50 metros do Rio Jaguari sobre os riscos.

O aviso está sendo dado nas rádios da cidade e por carros de som. Os moradores dessas regiões estão sendo informados sobre as chances de o rio sair de sua calha diante do aumento da vazão e de novas chuvas.

Com os temporais dos últimos dias, 14 bairros de Jaguariúna foram atingidos. Em alguns deles, os pontos de alagamento chegaram a durar cinco dias. Na semana passada, 30 pessoas foram retiradas de suas casas e levadas para pousadas. Os móveis e pertences delas foram colocados em um ginásio da cidade.

A prefeitura informou ainda que a Defesa Civil do município está mapeando essas áreas e realizando um controle permanente.

Amparo

Em Amparo, a prefeitura afirma que o aumento da vazão no Rio Jaguari poderá afetar apenas um bairro residencial. Noventa famílias já foram removidas ao longo da última semana. A Defesa Civil só permitiu o retorno às casas para a retirada de alguns pertences. Essas famílias estão em abrigos e na casa de parentes e amigos. Segundo a Prefeitura de Amparo, um eventual transbordamento do Rio Jaguari não colocaria mais ninguém em risco, mas, ainda assim, a Defesa Civil continua realizando o monitoramento.      

veja também