MENU

Com infiltrações, cemitério de SP é fechado para velórios

Com infiltrações, cemitério de SP é fechado para velórios

Atualizado: Sexta-feira, 11 Março de 2011 as 1:47

O Cemitério da Vila Formosa, na Zona Leste de São Paulo, o maior cemitério público da América Latina, está há 11 dias fechado para velórios. O novo prédio, onde ficam as salas de velório, passou por uma obra que custou mais de R$ 3 milhões aos cofres da Prefeitura, mas os funcionários disseram que bastou chover para que os problemas aparecessem.

O cemitério dispõe de 20 salas de velório. Em muitas delas, o teto está com infiltrações que destroem a pintura nova. O salão principal do velório tem infiltrações no teto. A água atinge também a parte elétrica.

A reportagem flagrou baldes foram espalhados pelos corredores e funcionários da limpeza que tentavam enxugar o chão. Apesar das placas que alertavam sobre o piso escorregadio, famílias ainda circulavam pelo local.

Há 11 dias, as famílias estão sendo obrigadas a fazer os velórios em outros cemitérios. Apenas os enterros estão autorizados no Cemitério da Vila Formosa. Todos os dias 34 sepultamentos são realizados.

Em nota, a Secretaria Municipal de Serviços informa que esses problemas de infiltração e as goteiras começaram depois que a calha de escoamento da água da chuva se rompeu. A nota afirma ainda que a empresa responsável pela construção do novo prédio já foi chamada para fazer o reparo, mas não soube informar quando o conserto será concluído. O texto também não informa quando os velórios serão liberados.

A Prefeitura informou que o serviço de transporte dos corpos dos velórios até o cemitério não está sendo cobrado.      

veja também