Começa neste sábado a segunda etapa da vacinação contra paralisia

Começa neste sábado a segunda etapa da vacinação contra paralisia

Atualizado: Sexta-feira, 12 Agosto de 2011 as 2:54

Começa neste sábado (13) a segunda etapa da campanha nacional de mobilização para vacinação contra a poliomielite, a paralisia infanti, conforme programação do Ministério da Saúde. As crianças que comparecerem aos postos de saúde também receberão imunização contra o sarampo, que será feita até 16 de setembro.  

Para as crianças menores de cinco anos de todo o país, será oferecida a segunda dose da vacina contra a paralisia infantil. Mesmo quem já tomou as duas gotinhas da primeira dose deve comparecer a um posto de saúde para ser vacinado. Contra o sarampo, devem tomar a vacina crianças de um ano a menores de sete anos.

A vacinação contra o sarampo será oferecida nos postos de saúde dos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Sergipe, Tocantins e no Distrito Federal. Nos demais estados, a imunização já havia começado no dia 18 de junho.

Segundo o ministro Alexandre Padilha, a maioria dos estados atingiu a meta de vacinação na primeira etapa contra o sarampo e 100% da meta da primeira fase da campanha de vacinação foi cumprida para a poliomielite. “A meta é vacinar 95%, ou seja, cerca de 16 milhões crianças. Nessa segunda fase vamos reforçar os locais onde as crianças deixam de se vacinar”, afirmou.

São 115 mil postos de vacinação e 350 mil profissionais envolvidos na segunda etapa da campanha, segundo o Ministério da Saúde. O investimento total é de R$ 160 milhões.

A poliomielite ou paralisia infantil é uma doença infecto-contagiosa viral aguda. A doença está erradicada no país desde o início dos anos 90 graças à política de prevenção.

O sarampo é uma doença altamente contagiosa transmitida por vírus, de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar. O período de transmissão varia de quatro a seis dias antes do aparecimento até quatro dias após o surgimento das manchas. A vacina é o meio mais eficaz de prevenção.        

veja também