MENU

Comerciantes têm prejuízos com quedas de árvores em SP

Comerciantes têm prejuízos com quedas de árvores em SP

Atualizado: Quarta-feira, 8 Junho de 2011 as 3:52

Vitrine de loja de Moema, na Zona Sul de São Paulo, ficou encoberta pelos galhos que caíram (Foto: Caroline Hasselman/G1)

A quarta-feira (8) em São Paulo foi dia de contabilizar os prejuízos, principalmente pelos comerciantes, causados pelas fortes rajadas de vento que atingiram praticamente todo o estado nesta terça-feira (7). Como consequência dos fortes ventos, houve queda de galhos e árvores em diversas regiões. Muitas das árvores atingiram a rede aérea elétrica, ocasionando a queda de energia, que persiste até esta quarta-feira.

“A árvore está interferindo porque está escondendo a vitrine”, disse Fernanda Máximo, dona de uma loja de roupas feminina no bairro de Moema, que está com a fachada do estabelecimento escondida pela planta que caiu no final da tarde de terça. Devido a isso, a proprietária está preocupada com a possibilidade de queda do movimento na loja, localizada no cruzamento entre a Rua Vicente Leporace com a Rua Vicente de Moraes, na Zona Sul.     A vendedora Késia Farias estava sozinha na loja. “Na hora da queda, faltou energia e não vi o que era. Pensei que tivesse sido uma tampa d’água. Depois de uns dois minutos, com a volta da energia, vi que foi a árvore. Ainda bem que não passava ninguém na hora”, contou.

Ela disse que ficou assustada com a chuva e o vento forte no final da tarde desta terça. O telefone, segundo ela, parou de funcionar. Para fechar a janela, para poder ir embora, teve que subir no tronco da árvore. O alarme do estabelecimento, de acordo com a vendedora, ficou com defeito e dispara a todo momento.

A fachada do local praticamente sumiu. A árvore ainda não foi retirada do local. “A Prefeitura passou pela manhã e cortou a árvore. Liguei para saber quando vão retirar, mas não deram previsão porque disseram que tem muitas ocorrências”, afirmou.

Diversos pontos da cidade ainda sentiam o efeito do mau tempo. Na Zona Oeste da capital, comerciantes também reclamaram. Uma árvore caiu na Rua Brigadeiro Galvão por volta das 19h desta terça. Devido a isso, um lado da rua permanecia sem energia. O local estava interditado. Não passavam veículos. Funcionários da Prefeitura trabalhavam no local fazendo o corte para recolher pedaços da árvore.

“Trabalho nessa rua, mas estava no bar da esquina. O vento foi tão forte que arrastou as mesas do bar para a rua. Depois de 15 minutos, ouvi um estalo. Quando olhei a árvore tinha caído e durante uns cinco minutos a fiação elétrica, que caiu, ficou estalando e soltando faíscas”, disse o vendedor Edilson Ramos. No local, diversos fios ficaram partidos.

Rua Brigadeiro Galvão, na Zona Oeste, segue bloqueada nesta quarta devido à queda de uma árvore (Foto: Caroline Hasselman/G1)        

veja também