Comissão Externa do Senado na Amazônia

Comissão Externa do Senado na Amazônia

Atualizado: Segunda-feira, 11 Julho de 2011 as 10:46

A Comissão Temporária Externa do Senado que acompanha as investigações de mortes em conflitos de terras na Amazônia está nesta segunda-feira (11) no assentamento Praialta Piranheira, localizado no município de Nova Ipixuna (PA). Ali ocorreu, em 24 de maio, o assassinato do casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria Espírito Santo da Silva, que denunciaram a ação ilegal de madeireiras na região.

A presidente da Comissão, senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) informa que o objetivo da diligência é identificar meios de contribuir para a solução pacífica desse tipo de conflito. Além dela, fazem parte da diligência o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), o ex-senador José Neri, representantes da OAB e da Comissão Pastoral da Terra (CPT), a coordenação do Programa Terra Legal (Ministério do Desenvolvimento Agrário) e um integrante da Consultoria do Senado.

O objetivo da comissão é ouvir assentados, madeireiros, representantes das comunidades indígenas e moradores locais para identificar as causas dos crimes. A partir dessas diligências, a Comissão pretende sugerir ações de políticas públicas para resolver esses conflitos, que já contabilizam várias mortes.

Esta é a segunda visita da Comissão a uma área de conflito agrário. A primeira foi no dia 6 de junho, na cidade de Extrema, distrito de Porto Velho (RO), próximo a Vista Alegre do Abunã, onde foi assassinado o ambientalista e líder comunitário Adelino Ramos, conhecido como Dinho.

- Ficou claro na primeira diligência que duas questões atormentam a população local: a impunidade e a ausência do Estado. O clima de instabilidade instalado na região demanda ação rápida do poder público - afirmou Vanessa Grazziotin.            

veja também