MENU

Concessionária diz que imprudência de motoristas causou engavetamento

Concessionária diz que imprudência de motoristas causou engavetamento

Atualizado: Terça-feira, 27 Setembro de 2011 as 3:53

O superintendente da Ecovias, José Carlos

Cassaniga (à esq) fala na Assembleia Legislativa

sobre engavetamento  (Foto: Roney Domingos/ G1)

  O diretor superintendente da concessionária Ecovias, José Carlos Cassaniga, disse nesta terça-feira (27), durante audiência na Assembleia Legislativa de São Paulo, que o engavetamento que envolveu 103 veículos e 52 vítimas ocorrido no último dia 15 de setembro foi provocado pela imprudência de alguns motoristas.

O engavetamento ocorreu por volta das 12h40 depois de uma colisão entre quatro veículos de passeio no km 41 da Rodovia dos Imigrantes.  Os veículos ficaram parados sobre a faixa de rolamento e no momento, uma densa neblina cobria o trecho.

"Houve imprudência de alguns motoristas e essas imprudências podem ter causado acidentes: falta de conduta defensiva, falta de distância de segurança, velocidade incompatível com as condições de tráfego e mudança brusca entre faixas", afirmou. Segundo o executivo, a concessionária havia tomado todas as providências de segurança necessárias para evitar o acidente.

Cassaniga disse, entretanto, que a concessionária estuda adotar novos procedimentos para evitar novos acidentes, entre eles, intensificar a fiscalização do tráfego, restringir a circulação de produtos perigosos sob neblina, forçar veículos de grande porte a andar em fila única e reduzir o limite de velocidade para 40 km/h em situações de neblina. Ele descartou a possibilidade de fechar a rodovia em dias de neblina. "Não é possível fechar a Imigrantes. Isso provocaria o caos na Baixada Santista", afirmou.

O superintendente da Ecovias afirmou que a perícia sobre o acidente ainda está em andamento, mas afirmou que uma investigação da concessionária e o depoimento de testemunhas conduzem a essa conclusão.

"É importante mencionar que a perícia ainda está em andamento, mas testemunhas e a nossa avaliação, investigação, conduzem a essa conclusão. Naquele cenário, com todas as informações, imprudências foram determinantes. Nós temos vários depoimentos que confirmam isso", afirmou Cassaniga.            

veja também