MENU

Condomínio de luxo é assaltado na Zona Sul de SP

Condomínio de luxo é assaltado na Zona Sul de SP

Atualizado: Quarta-feira, 19 Maio de 2010 as 4:35

Um condomínio de luxo foi assaltado no fim da manhã desta quarta-feira (19) no bairro Vila Andrade, região do Morumbi, Zona Sul de São Paulo. Pelo menos três homens entraram em uma das três torres, a dos fundos, do condomínio localizado na Avenida Dona Helena Pereira de Moraes.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, os criminosos já haviam fugido. Por volta das 14h, policiais ainda estavam no prédio e faziam varredura nos prédios e buscas nas redondezas.

De acordo com o aspirante a oficial da Polícia Militar Caio Teizen, o assalto teve início por volta das 9h desta quarta-feira. Ao menos dois apartamentos foram roubados. Os três homens armados e encapuzados renderam uma funcionária no 10º andar e a levaram direto para o 5º andar, onde invadiram o primeiro apartamento. Depois, subiram com ela até o 23º andar, onde entraram no segunda apartamento, mantendo em cárcere privado dois moradores, dois empregados deles e mais a empregada que já havia sido rendida anteriormente. Foram roubados computadores e pequenas quantias em dinheiro, segundo Teizen.

Até as 15h, a polícia não sabia informar como os assaltantes tinham invadido nem como tinham saído do condomínio. "Aparentemente, eles já tinham um conhecimento prévio destes apartamentos, pois se dirigiram diretamente a estes apartamentos. Além disso, não há qualquer sinal de arrombamento nem de que tenham pulado os muros ao redor do condomínio", disse Teizen. Segundo ele, a polícia permanecia no local fazendo varreduras nos apartamentos e monitorando a saída e entrada de moradores e funcionários do local.

A segurança é feita por uma empresa particular e o condomínio conta com um sistema de vigilância por câmeras. Apesar de os invasores terem subido do 5º ao 23º andar encapuzados, em momento algum os vigias perceberam a movimentação estranha no prédio. Antes de deixarem o segundo apartamento, o trio amarrou os cinco reféns, que só conseguiram se libertar e chamar a polícia depois de 50 minutos.

Investigadores da Polícia Civil estiveram no condomínio para pegar o depoimento das vítimas e analisar as imagens gravadas pelo circuito interno de segurança. O caso será registrado no 89º DP, mas deverá ser investigado pela delegacia especializada em roubo a condomínios do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic).

veja também