MENU

Conselho da USP se reúne nesta sexta para discutir segurança

Conselho da USP se reúne nesta sexta para discutir segurança

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 8:09

  O Conselho Gestor do campus da Universidade de São Paulo (USP) na capital paulista irá se reunir na manhã desta sexta-feira (20) para discutir mudanças no plano de segurança emergencial para a Cidade Universitária. A medida foi tomada após a morte do estudante Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, baleado em um estacionamento da Faculdade de Economia e Administração (FEA) na noite de quarta-feira (18).

O plano havia sido definido em reunião no dia 3 de maio. Nesta quinta-feira (19), após receber representantes dos alunos da FEA, que fizeram sugestões para melhorar a segurança, a reitoria resolveu reunir novamente o conselho. Fazem parte dele representantes das unidades de ensino e museus do campus, alunos e funcionários.

Representantes do centro acadêmico da FEA consideraram positiva a reunião com o chefe de gabinete da reitoria da universidade, Alberto Carlos Amadio, ocorrida nesta quinta.     Os estudantes entregaram as reivindicações para a reitoria da USP. Eles sugeriram melhorias na iluminação e maior frequência das rondas da Guarda Universitária. “Vão levar nossas reivindicações para a reunião extraordinária de amanhã [sexta-feira], com o Conselho Gestor do Campus”, disse a presidente do centro universitário da FEA, Maíra Madrid, de 21 anos, estudante do quarto ano de economia.

Homenagem

Durante a noite, os alunos fizeram um ato em memória do estudante. No encontro, que teve velas e um minuto de silêncio, foi lida a carta enviada pelo centro acadêmico da faculdade ao reitor da universidade pedindo medidas para o aumento da segurança. Segundo a organização do ato, cerca de 300 pessoas compareceram.

Após o ato, os alunos se reuniriam novamente na FEA para ouvir mais sugestões dos estudantes para a melhora da segurança no campus. Segundo o diretor de comunicação do centro acadêmico da FEA, André Avrichir, os estudantes esperam que na reunião do Conselho Gestor da USP, marcada para as 10h desta sexta, algumas medidas sejam aprovadas.

“Sabemos que a licitação para a iluminação do campus será aberta nas próximas semanas, mas esperamos também alguma mudança em termos de orientação da Guarda Universitária. O centro acadêmico não vai deixar o assunto morrer.”

O corpo de Felipe foi enterrado na tarde desta quinta, no Cemitério da Saudade, em Caieiras, na Grande São Paulo. O clima foi de muita comoção entre os parentes e amigos, que homenagearam o estudante com uma salva de palmas que durou cerca de 30 segundos.          

veja também