MENU

Conselho de Medicina vai apurar caso de homem dado como morto

Conselho de Medicina vai apurar caso de homem dado como morto

Atualizado: Sábado, 26 Março de 2011 as 10:41

O Conselho Regional de Medicina de São Paulo vai abrir sindicância para investigar a atuação dos médicos no caso do homem que, segundo a família, teve diagnóstico de morte cerebral quando, na verdade, estava em coma.

Serão ouvidos os profissionais do complexo hospitalar do Mandaqui, onde o paciente passou por uma tomografia, e do hospital municipal José Storopolli, onde ele está.

O caso foi revelado pela Folha. Conforme familiares, três médicos informaram que o cobrador Hamilton Souza Maia, 43, baleado na cabeça, teve morte cerebral.

A mulher dele, Eva Vilma Maia, chegou a autorizar doação de órgãos. Mas, quando ela foi ao local, viu o marido, na maca, mexer cabeça, pernas e uma mão.

Enfermeiros disseram que eram reflexos pós-morte. Depois, médicos afirmaram que ele estava vivo.

A Secretaria Estadual da Saúde, responsável pelo Mandaqui, nega que tenham dito à família que o paciente teve morte cerebral.

A Secretaria Municipal de Saúde, que administra o José Storopolli, afirmou que vai investigar o caso.  

veja também