MENU

Conselho recebeu denúncia de abuso sexual de criança há 20 dias

Conselho recebeu denúncia de abuso sexual de criança há 20 dias

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 1:21

O homem que denunciou à polícia o abuso sexual de uma menina de 11 anos, em Samambaia, a 25 quilômetros de Brasília, buscou antes, no dia 30 de maio, o Conselho Tutelar de Samambaia Norte, e avisou da suspeita de pedofilia.

Segundo a conselheira tutelar Alexandra Oliveira, no dia em que a denúncia foi recebida, ela procurou o acusado, um comerciante da cidade, que negou o crime. "Perguntei ao homem se havia alguma criança no local onde ele estava e ele negou. Ele pareceu ser uma pessoa acima de qualquer suspeita, um senhor normal, que você veria na rua e não desconfiaria que ele estaria praticando um ato desse tipo", avaliou.

A averiguação do conselho foi encerrada depois de uma visita à casa da menina, onde ninguém foi encontrado. "No âmbito das medidas protetivas, que cabem ao conselho, agora, vamos acompanhar a família, as frequências da menina na escola. Se for preciso, encaminharemos advertência à mãe",  disse Alexandra Oliveira.

Sem retorno do Conselho Tutelar, o autor da denúncia decidiu vigiar o suspeito e avisar a polícia, que prendeu o comerciante de 56 anos na noite deste sábado (18), quando ele mantinha relações sexuais com a garota. De acordo com a polícia, ele ainda usava camisinha no momento do flagrante.

Inicialmente, o suspeito mentiu alegando ser o pai da menina. Mas a criança, que chorou ao ver os policiais, contou a verdade. A garota disse que aquela era a terceira vez que tinha relações sexuais com o comerciante e que recebia R$ 20 em troca de sexo. O homem que fez a denúncia soube do caso depois que sua filha, também de 11 anos, contou para ele o que a amiga estava passando. “Essa menina, que é colega da minha filha, aparecia com grande quantidade de dinheiro em casa. Então, já suspeitei. O acusado mandou essa menina procurar a minha filha para levar ela também para ter relação com ele, em troca de dinheiro, mas a minha filha me contou”, disse Oliveira.

O suspeito está preso e vai responder por estupro de vulnerável, pois mesmo que tenha havido consentimento, a menina tinha menos de 14 anos, o que significa que houve violência presumida. Ele pode pegar de 8 a 15 anos de prisão.        

veja também