MENU

Corpo de jovem que dirigia Mercedes é liberado de IML em SP

Corpo de jovem que dirigia Mercedes é liberado de IML em SP

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 2:20

O corpo de Patrick Braukirer Fajer, de 20 anos, morto em um acidente na Marginal Pinheiros, próximo da Ponte do Morumbi, na Zona Sul de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira (12), foi liberado pouco antes do meio-dia. No horário, a família ainda não havia retirado o corpo do Instituto Médico-Legal (IML) central, na Zona Oeste. De acordo com a namorada do rapaz, que também estava no carro - uma Mercedes-Benz -, ele havia ingerido bebida alcoólica e conduzia o veículo a 140 km/h no momento do acidente.   O rapaz era estudante universitário e trabalhava em uma construtora da família. Segundo um amigo que não quis gravar entrevista, o corpo deve ser enterrado ainda na tarde desta segunda.

“Ele bebeu um pouco de vinho. Ele não estava bêbado. Ele capotou, mas não pelo álcool. Ele bateu porque ele se distraiu ao tirar uma carteira do bolso”, afirmou a namorada de Patrick ao G1 , por telefone. A estudante, que pediu para não ser identificada, no entanto, disse não se lembrar da quantidade de vinho que foi consumida.

O carro seguia no sentido Interlagos quando bateu em uma mureta que divide as pistas. Com o impacto, uma das peças de concreto voou longe. O veículo capotou várias vezes e só parou quando atingiu o carro da PM.

Como o rapaz estava sem cinto de segurança, ele foi projetado para fora do carro. Segundo a estudante, o rapaz, que era universitário, costumava andar sempre em alta velocidade. “Ele sempre andava rápido”, disse.

O casal, que namorava há três meses, tinha ido a um cinema, em um shopping da Zona Sul da capital, ia comer uma pizza e depois ele a deixaria na casa dela, de acordo com a estudante. Ela está com dores no joelho, mas não precisou de cuidados médicos. Dois policiais militares que estavam no local sofreram ferimentos leves e foram levados a um hospital.

A estudante prestou depoimento no 89º Distrito Policial, no Portal do Morumbi, onde o caso foi registrado. Ela afirmou que, se pudesse voltar atrás, teria pedido para o namorado colocar o cinto de segurança. “Nunca tinha sofrido um acidente. Foi tudo muito assustador”, declarou.

veja também