MENU

Corpos no Araguaia foram retirados, diz guia

Corpos no Araguaia foram retirados, diz guia

Atualizado: Segunda-feira, 17 Maio de 2010 as 11:10

O grupo do governo que busca restos mortais de guerrilheiros no Araguaia ouviu na cidade de São Geraldo do Araguaia (PA) relatos de que, possivelmente em 1996, corpos foram desenterrados em área próxima a um antigo posto militar.

A informação é inédita. Até então se imaginava que, se houve uma operação limpeza, como suspeitam historiadores, não teria chegado a São Geraldo do Araguaia, onde são pouco conhecidas versões sobre sepultamentos clandestinos.

Integrante do GTT (Grupo de Trabalho Tocantins), a pesquisadora Myrian Alves esteve, no fim de abril, na região. Em São Geraldo, ela localizou o ex-guia Joaquim Cilora, 79, que trabalhou para os militares por seis anos na década de 1970.

Ele confirmou depoimentos recém-tomados, que dizem que militares disfarçados desenterraram ossadas na região na segunda metade dos anos 1990.

Os restos mortais estariam em sepulturas próximas ao posto que as Forças Armadas instalaram no município para combater os guerrilheiros.

São Geraldo fica à margem esquerda do rio Araguaia. Do outro lado está Xambioá (TO), onde são conhecidos os relatos de que houve uma operação limpeza. Um dos corpos removidos em Xambioá teria sido o de Osvaldo da Costa, o Osvaldão. Morto em 1974, seu corpo teria sido enterrado na base. No ano passado, o GTT escavou locais onde poderia estar sua ossada, mas nada encontrou.

Cilora disse ter visto o cadáver de Osvaldão, assim que ele foi morto. Afirmou tê-lo amarrado ao guincho de um helicóptero, mas o corpo caiu, por não ter sido preso direito. O corpo foi recuperado pelos militares e preso ao guincho, que sobrevoou Xambioá. Dezenas de moradores já fizeram esse relato.

Por Sergio Torres

veja também