Corregedoria ouve policiais civis do RJ sobre suposta rendição de Nem

Corregedoria ouve policiais civis do RJ sobre suposta rendição de Nem

Atualizado: Sexta-feira, 11 Novembro de 2011 as 12:51

Três policiais civis, incluindo um delegado, de Maricá, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, prestam depoimento nesta sexta-feira (11) na Corregedoria da Polícia Civil (Coinpol), sobre a ação policial que prendeu o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem . De acordo com a delegada Tatiana Losch, da Coinpol, a Corregedoria investiga a conduta dos policiais na ação.

Segundo policiais militares do Batalhão de Choque, os policiais civis tentaram evitar que o traficante fosse levado para sede da Polícia Federal. Os agentes da Polícia Civil alegaram que negociavam com os advogados do traficante uma possível rendição de Nem, que seria concluída na 15ª DP (Gávea), na Zona Sul do Rio.

"Estamos aqui para verificar alguma irregularidade na ação. Aguardamos também informações da Polícia Federal", afirmou a delegada da Coinpol.

O traficante Nem foi preso na madrugada de quinta-feira (10), após ser encontrado por policiais militares do Batalhão de Choque escondido no porta-mala de um carro, ao tentar fugir da comunidade. Os PMs encontraram no veículo cerca de R$ 180 mil e cinco celulares. Antes da prisão, os homens que ajudavam o traficante na fuga chegaram a oferecer R$ 1 milhão de suborno em troca da liberdade de Nem, segundo a polícia.

Ocupação da Rocinha

A favela da Zona Sul da cidade vive a expectativa de receber a 19ª Unidade Polícia Pacificadora (UPP) nos próximos dias, após a prisão de Nem. De acordo com o governador Sérgio Cabral, a ocupação da Rocinha será concluída até domingo (13) .

Nem foi preso na madrugada de quinta-feira (10)

(Foto: TV Globo) Em nota, a Secretaria de estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que Nem está em uma cela indivividual, teve o cabelo raspado , terá que usar uniforme, não tem direito a receber visitas e nem a tomar banho de sol , por enquanto.

A polícia mantém o cerco na Rocinha e faz operações em outros pontos do Rio de Janeiro em busca de integrantes da quadrilha de Nem. 

Outras operações

Também nesta sexta, a PM faz uma operação na Favela de Acari , no subúrbio. De acordo com o comandante do 41º BPM, tenente-coronel Carlos Eduardo Sarmento, cerca de 20 policiais participam da operação. Ainda não há informações sobre prisões ou apreensões.

Já o Batalhão de Operações Especiais (Bope) faz operação no Morro do Chapadão , no subúrbio. Ainda não há informações sobre prisões ou apreensões.        

veja também