MENU

Correios recebem 175 mil cartas para Papai Noel

Correios recebem 175 mil cartas para Papai Noel

Atualizado: Sexta-feira, 10 Dezembro de 2010 as 9:08

Os Correios já receberam ao menos 175 mil cartas para o Papai Noel até esta quinta-feira (9) na cidade de São Paulo, região metropolitana e Baixada Santista. O objetivo da campanha, que acontece há 13 anos, é proporcionar um Natal melhor para crianças de famílias de baixa renda (veja abaixo como "adotar" uma cartinha).

No projeto, as cartas enviadas para o Papai Noel são lidas por funcionários dos Correios e voluntários. Elas passam por uma triagem e são direcionadas para os 113 postos de leitura (veja listagem) da capital e região metropolitana. Quem quiser participar da campanha presenteando uma criança, basta ir a um desses locais e escolher uma cartinha. Até o momento, 23 mil cartas já foram "adotadas".

Depois de comprar o presente, basta levá-lo até o dia 15 de dezembro a qualquer posto dos Correios com o código da carta escolhida e ele será enviado gratuitamente. A coordenadora de recursos humanos dos Correios, Rosiane dos Santos, explica que, apesar de importante, a distribuição de presentes não é o principal objetivo da campanha.

- A ideia é manter a crença no Natal e estimular a redação de cartas. Para que a criança continue a sonhar e acreditar que o futuro pode ser melhor.

Por isso, segundo Rosiane, todas as cartas cadastradas – que foram recebidas dentro do padrão, ou seja, com endereço do remetente, nome, idade e pedido – são respondidas, mesmo que não tenham sido adotadas.

Cartas que comovem

Vencido pela insistência do filho de cinco anos, o aposentado João Luiz Gonçalves levou Samuel Silva Gonçalves no posto dos Correios na Vila Leopoldina, zona norte de São Paulo, para conhecer o Papai Noel e escrever uma carta para o “bom velhinho”.

- Toda hora ele falava em Papai Noel. Aí eu falei pra ele escrever uma cartinha. Ele pediu um boneco do Batman e um do Robin.

Entre os pedidos mais comuns, estão bicicletas, roupas, cestas de Natal, computadores e material escolar. Muitas histórias comovem quem lê as cartinhas e empresas se mobilizam para ajudar a causa.

Este é o caso da gerente de recursos humanos de uma rede de lojas de roupas masculinas, Jussara Manoel de Sousa. Ela conta que, todos os anos, os colegas de trabalho se reúnem para ajudar um orfanato. Este ano, eles decidiram participar da campanha dos Correios. Juntos, eles já pegaram 135 cartinhas.Uma das histórias que mais marcou Jussara foi a de uma criança que contou que o pai é presidiário e que a mãe “faz o que pode”. Na cartinha, ela diz que é feliz e tem esperança de ver o pai solto. E ressaltou: “Papai Noel, não precisa ficar com medo. Nós somos gente boa”.

- É muito tocante. Vi toda a minha equipe chorando. Foi bom pra cair a ficha. Traz as pessoas para a realidade.

Mas adotar uma carta não é a única maneira de ajudar a campanha. A dona de casa Maria Francisca Magalhães é voluntária no trabalho de leitura e cadastramento das mensagens.

- Muita gente pede comida. Me deixou triste porque eu não imaginava que tinha tanta gente nessa situação.

Apesar de priorizar os pedidos mais simples, como brinquedos e roupas, em alguns casos, os Correios enviam presentes fora do comum. A coordenadora de cadastramento Alexsandra Linhares relata que o Papai Noel já atendeu alguns desejos raros.

- Uma menina de cinco anos estava doente de câncer e pediu apenas a visita do Papai Noel. Seria a última oportunidade dela... Outra vez, ele levou uma tartaruga e até um sofá. São pedidos que não são normalmente transportados pelos Correios, mas abrimos uma exceção.

O volume de correspondências para o Papai Noel aumenta a cada ano. Em 2009, foram 241 mil cartas na Grande São Paulo. A expectativa é de que o número de cartas recebidas chegue a 300 mil até o final da campanha.

Como enviar e "adotar"

A campanha Papai Noel dos Correios acontece em todos os Estados brasileiros. Quem quiser adotar uma cartinha deve procurar um dos locais de apadrinhamento dos Correios. Depois de escolher uma carta, basta comprar o presente e levar a qualquer agência. A postagem é gratuita até o dia 15 de dezembro.

A carta para o Papai Noel deve conter nome, idade da criança e dados do remetente. Podem participar crianças de até dez anos.

A correspondência deve estar endereçada ao Papai Noel, para a rua dos Sonhos, nº da alegria. Cidade Encantada - Polo Norte. CEP Solidariedade.

Para ajudar na leitura e cadastramento de cartas, é preciso entrar em contato com a diretoria regional dos Correios do Estado onde o voluntário mora.    

veja também