CPI da Pedofilia tem plenário lotado e segurança especial em Catanduva (SP)

CPI da Pedofilia tem plenário lotado e segurança especial em Catanduva (SP)

Atualizado: Quinta-feira, 19 Março de 2009 as 12

CPI da Pedofilia tem plenário lotado e segurança especial em Catanduva (SP)

A primeira audiência pública que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia realizada nesta quarta-feira, 18 de março, na Câmara Municipal de Catanduva (SP) teve plenário completamente lotado. Um esquema especial de segurança também foi montado para zelar pela integridade dos oito suspeitos e testemunhas que devem prestar depoimento a senadores da comissão.

Segundo a Câmara de Catanduva, todas as 85 senhas para entrada reservadas ao público foram distribuídas cerca de uma hora antes do horário previsto para o início da sessão, marcada para às 9h30. Os 40 lugares restantes foram reservados à imprensa, que desde o início da manhã espera o início dos depoimentos sobre a existência de uma suposta rede de pedofilia na cidade.

O comandante da Polícia Militar, Paulo Henrique Coltre, responsável pela segurança da sessão, afirmou que oficiais estão de prontidão guardando a entrada e as proximidades da Câmara. Homens vestidos à paisana estão infiltrados em meio ao público ajudando na segurança.

Entre os depoimentos mais aguardados do dia de hoje estão o da delegada Maria Cecília Sanches, afastada do inquérito polícia sobre o caso, e do professor Edmilson Sidney Marques, diretor de uma escola municipal que notou mudanças de comportamento das supostas vítimas de abusos sexuais.

Os depoimentos de dois suspeitos presos foram transferidos para a audiência de amanhã, 19/03. No total, dez pessoas devem ser ouvidas pelos senadores nesta quinta-feira.

Neste sábado, 20/03, último dia dos trabalhos da CPI em Catanduva, estão agendadas depoimentos de crianças supostamente vítimas de abusos.

veja também